Petrobras sobe preço do diesel em 8,9%

·1 min de leitura
*ARQUIVO* SAO PAULO/SP BRASIL. 02/02/2015 - Aumento nos  precos dos combustiveis (gasolina e diesel) nos postos da capital, pocos na marginal Pinheiros.(Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO/SP BRASIL. 02/02/2015 - Aumento nos precos dos combustiveis (gasolina e diesel) nos postos da capital, pocos na marginal Pinheiros.(Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Após 85 dias sem reajuste, a Petrobras anunciou nesta terça-feira (28) aumento de 8,9% no preço do diesel em suas refinarias. O anúncio ocorre um dia depois de mais uma sequência de ruídos entre o governo e a estatal em relação aos preços dos combustíveis.

A partir desta quarta (29), o litro do diesel sairá das refinarias da estatal custando, em média, R$ 3,06, um aumento de R$ 0,25 em relação ao valor vigente até esta terça. É a primeira vez que o preço do combustível nas refinarias ultrapassa a barreira dos R$ 3.

Segundo a Petrobras, o reajuste "reflete parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e da taxa de câmbio". Nesta segunda (27), a empresa já havia sinalizado que promoveria o reajuste, por entender que o preço do petróleo atingiu um novo patamar.

"Esse ajuste é importante para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras", afirmou a estatal nesta terça.

No comunicado sobre o reajuste, a empresa disse que durante os 85 dias sem reajuste "evitou o repasse imediato para os preços internos devido à volatilidade externa causada por eventos conjunturais", repetindo discurso adotado pela gestão do general Joaquim Silva e Luna.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos