Após entrevistas à TV dos EUA, Petra Costa sofre ataques e vira trending topic

A diretora do documentário Democracia em Vertigem associou Bolsonaro a ideias da extrema direita em entrevista (Foto: Steve Granitz/WireImage)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Hashtag criticando a diretora é o segundo assunto mais comentado do dia no Twitter

  • Petra Costa afirmou que Bolsonaro defende a morte de criminosos e ideais anti-minorias

O nome da diretora do documentário Democracia em Vertigem, finalista no Oscar, foi o segundo assunto mais comentado no Twitter na semana da premiação. Mas a publicidade não foi positiva: apoiadores do presidente Jair Bolsonaro criaram a hashtag #PetraCostaLiar (“Petra Costa mentirosa”, em português) para protestar após uma entrevista da diretora ao canal PBS, dos Estados Unidos.

Circula nas redes um trecho da entrevista em que Petra Costa afirma que, durante a campanha, Bolsonaro prometeu matar criminosos e usou um discurso anti-minorias ligado à extrema direita. Ela diz que, desde a posse do presidente, o número de homicídios praticados por policiais no Rio de Janeiro aumentou em 20%.

LEIA TAMBÉM

A entrevista causou raiva nos apoiadores do presidente, que definiram a fala da diretora como “canalhice”:

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, também usou a rede social para criticar a diretora – mas não usou a hashtag #PetraCostaLiar:

O Movimento Brasil Livre, defensor da Operação Lava Jato, também se pronunciou contra a diretora, acusando-a de “atacar o Brasil”:

As críticas foram direcionadas à obra de Petra Costa, que foi chamada de “mentira ambulante” pelos autores da hashtag:

No entanto, alguns usuários da rede defendem que a diretora não mentiu nem no documentário, nem na entrevista:

No início da tarde desta segunda-feira, a rede social contabilizava 43,7 mil publicações usando a hashtag contra a diretora. O assunto mais comentado do dia é a hashtag #ForaBocaRosa, que pede a saída de Bianca Andrade do Big Brother Brasil.