Pesquisa revela que bebês conseguem reconhecer rostos antes mesmo de nascer

Uma nova pesquisa revelou que os bebês conseguem reconhecer rostos e vozes antes de nascer [Foto: Pixabay via Pexels]

Bebês são capazes de reconhecer rostos ainda no útero, sugere uma nova pesquisa.

Nós já sabemos que os bebês conseguem reconhecer vozes familiares ainda no útero. É por isso que gestantes e papais frequentemente conversam com o bebê antes mesmo dele nascer. Mas uma nova pesquisa revelou que os bebês também são capazes de reconhecer rostos humanos.

O estudo, feito por uma equipe da Universidade de Lancaster, descobriu que os bebês viram suas cabeças na direção de formas que lembram rostos, isso ainda no útero da mãe. Mas quando formas aleatórias são apresentadas, eles as ignoram.

Os resultados sugerem que o instinto responsável pelo reconhecimento de características faciais se desenvolve antes do bebê enxergar seu primeiro rosto.

Na opinião dos pesquisadores, os resultados indicam que os sentidos dos bebês já são bem desenvolvidos antes dele nascer. A equipe sugere que os pais comecem a interagir com seus filhos ainda no útero.

“Um feto no terceiro trimestre de gestação já procura informações deste tipo ativamente”, explica Vincent Reid, o psicólogo da Universidade de Lancaster, que liderou a equipe de pesquisa.

“Durante o nosso estudo, eles moveram as cabeças para observar formas similares a rostos quando as movíamos para longe deles.  Logo, os bebês buscam ativamente informações sobre o ambiente.  Isso significa que outras formas de interação com o bebê podem ser consideradas”.

“Um feto é capaz de ouvir muito bem no terceiro trimestre.  Eu gostaria de encorajar os pais a lerem livros em voz alta, um para o outro. Isso pode ajudar a criar vínculos benéficos entre pais e filhos”.

A pesquisa revelou que bebês são capazes de reconhecer rostos ainda no útero da mãe [foto: PA imagens]

Usando uma fonte de luz para projetar um padrão de três pontos (que simulam dois olhos e uma boca) através da parede uterina, a equipe de pesquisa descobriu que fetos de 34 semanas de gestação já são capazes de reconhecer rostos.

O mesmo não ocorreu quando os pontos luminosos formavam um triângulo, provando que os bebês não estavam reagindo à luz, mas sim à forma de um rosto.

“Havia a possibilidade do feto se interessar pelo estímulo por ele ser completamente novo”, explicou o professor Reid.

“Se esse fosse o caso, os resultados não seriam diferentes para os dois estímulos utilizados. Mas foi descoberto que os fetos reagem de uma forma muito similar à das crianças de colo”.

A equipe de pesquisa gostaria de avisar que os pais devem se precaver ao testar a teoria em casa, projetando luzes no abdômen de uma gestante, explicando que as luzes utilizadas eram suaves e foram projetadas em um quarto escuro. Deve-se evitar luzes muito fortes.

De acordo com o professor Reid, o estudo sugere que os fetos, que estão no terceiro trimestre de gestação, interagem ativamente com estímulos visuais. A pesquisa também abre portas para novos estudos sobre o comportamento e a visão dos fetos.

“A maioria das pesquisas com crianças, envolve suas preferências visuais e o modo como elas enxergam o mundo. Até o momento, não fomos capazes de fazer isso com fetos”, ele explicou.

“Utilizando essas técnicas, temos a possibilidade de explorar de forma inédita quase todos os aspectos da visão fetal”.

Marie Claire Dorking

Yahoo Style UK