Perifacon ganha nova edição presencial em SP e tenta repetir sucesso do último evento

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois de a primeira PerifaCon ter levado 7.000 pessoas em 2019 ao Capão Redondo, o evento foi atropelado no ano seguinte pela pandemia de Covid-19 —o que fez com que a feira de cultura pop criada na periferia paulistana volte a ter uma edição presencial só agora, na Fábrica de Cultura Brasilândia, no domingo, dia 31.

Há uma razão para o evento ter mudado da zona sul para a zona norte de São Paulo. "A ideia é que a Perifacon seja realizada na maioria das periferias paulistanas", explica Rogéria Farias, coordenadora de programação do festival. "Queremos levar ainda para as zonas leste, oeste e, quem sabe, para outros estados e fora do país também."

Com expectativa de receber 10 mil visitantes, a segunda edição da Perifacon vai reunir programação sobre livros, quadrinhos, cinema, streaming e jogos de videogame, além de concurso de cosplay e mesas com debates sobre cultura pop.

Entre os destaques está um painel sobre o novo seriado "Turma da Mônica" e outras séries e filmes que serão produzidos com os personagens de Mauricio de Sousa. Com participação de Sidney Gusman, responsável pelo planejamento editorial da Mauricio de Sousa Produções, o debate começa às 10h45 e vai ocorrer no teatro do local.

Quadrinhos que saltam das páginas para as telas são tema também da próxima mesa, às 11h45, em que produtores e animadores vão falar de uma série animada do Menino Maluquinho que será lançada pela Netflix.

Ainda na parte de desenhos animados, Zé Brandão, criador de "Irmão do Jorel", fala às 13h45 sobre o mercado de animações no Brasil. Há ainda um painel às 12h sobre "Star Wars" e a diversidade da saga de ficção científica.

A entrada do evento é gratuita —e a organização afirma que isso não deve mudar nas próximas edições. Segundo Farias, a Perifacon foi criada com a intenção de facilitar o acesso de pessoas periféricas a convenções de cultura pop e por isso é gratuita.

A reserva de ingressos pode ser feita no site da Sympla, mas não é obrigatória —é possível ir ao evento e fazer um cadastro diretamente na entrada.

Para comparação, o UcconX, evento de cultura pop que anda rodeado de polêmicas, cobra R$ 400 pela entrada no domingo (31). O ingresso fica mais caro se as pessoas quiserem ver de perto o ator Rupert Grint, de "Harry Potter" —nesse caso, o tíquete salta para valores de R$ 700 a R$ 5.400. Já a CCXP, a Comic Con Experience, que vai ocorrer em dezembro, está vendendo entradas a partir de R$ 260.

Questionada sobre como a PerifaCon arrecada verba sem cobrar pelos ingressos, Farias diz que o evento não tem dinheiro. "Conseguimos verba com editais públicos e patrocínio de marcas."

Empresas como Warner Bros., Companhia das Letras, Globoplay e Nubank vão marcar presença na programação. "Maa as marcas só entenderam nosso poder depois de mostrarmos resultado na primeira feira. Foi aí que começaram a olhar para a gente", diz.

PERIFACON 2022

Quando Domingo (31), das 9h às 21h

Onde Av. General Penha Brasil, 2.508, Brasilândia, região norte

Preço Grátis

Link: https://www.instagram.com/perifacon/

Ingressos www.sympla.com.br

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos