Pepita adota garotinho de 5 meses com o marido: "Sou mãe"

Pepita e o marido apresentam o pequeno Lucca, filho do casal (Reprodução/Instagram)

Resumo da Notícia:

  • Pepita e Kayque Nogueira apresentam o filho, Lucca Antonio

  • O garotinho tem apenas cinco meses e foi adotado no final do ano passado

  • A cantora fez questão de valorizar sua luta em ser uma travesti realizando o sonho de ser mãe

Na véspera do Dia das Mães, Pepita anunciou neste sábado (7) a adoção de Lucca Antonio, um garotinho de cinco meses. A cantora e o marido, Kayque Nogueira, já haviam falado abertamente sobre a vontade de serem pais e hoje compartilharam com os fãs a novidade.

Em entrevista à Marie Claire, a artista falou da importância de se tornar mãe no país que há 12 anos lidera o ranking de assassinatos a pessoas trans e travestis.

"Sei que outras manas também têm esse mesmo sonho que eu e torço para que consigam realizar. Sei que tenho representatividade, mas quero ver outras alcançando tudo que alcancei. Tem muita Pepita por aí que precisa ser enxergada como ser humano e merece ser feliz, se casar e ser mãe", disse a cantora à revista Marie Claire.

A adoção foi revelada somente neste sábado, mas Lucca já está com Pepita e Kayque desde o final do ano passado. O menino chegou à casa da família exatamente no dia 30 de novembro de 2021, após o casal passar mais de dois anos na fila da adoção.

"Senti muito carinho e respeito, além de uma torcida enorme para tudo dar certo. Toda vez que eu me encontrava com as assistentes sociais e psicólogas eu via uma torcida muito grande delas em me ver como mãe", declarou a cantora.

"Elas diziam que eu seria a melhor mãe do mundo e ouvir isso de mulheres cis é assustador e emocionante ao mesmo tempo, porque você não espera ouvir isso das pessoas nesse país cercado de preconceito, de nãos e de dedos apontados para nós", comentou.

Pepita tem acompanhado o pequeno Lucca praticamente desde o seu nascimento e conseguiu presenciar diversos momentos importantes do filho.

"Lembro da primeira mamada e da primeira vez que troquei uma fralda. Hoje também entendo que às vezes ele chora mas nem sabe o porquê. Carrego a letra T de travesti e tenho muito orgulho de dizer que sou mãe e ele também tem um pai maravilhoso que acorda de madrugada e ajuda a amamentar e trocar a fralda", comemorou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos