PC Siqueira não teria compartilhado pornografia infantil, aponta laudo policial

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil não encontrou elementos que liguem PC Siqueira, 34, ao crime de pedofilia nos dispositivos eletrônicos que apreendeu com o youtuber. A informação é do site Notícias da TV, que diz ter tido acesso aos relatórios expedidos pelo Instituto de Criminalística, da Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC). Consultada pela reportagem, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo diz que o inquérito está em segredo de Justiça. Oficialmente, o caso segue sendo investigado pela 4ª Delegacia de Repressão à Pedofilia, da Divisão de Proteção à Pessoa do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). A reportagem também procurou a equipe de PC Siqueira para comentar o fato, mas não obteve retorno até o momento. O influenciador começou a ser investigado após ter uma suposta conversa privada divulgada no Twitter. Nas imagens da suposta conversa, que teria ocorrido por mensagem direta no Instagram, o influenciador diz a um amigo não identificado que recebeu fotos de uma criança de 6 anos de idade nua. Ele teria enviado a imagem ao amigo -mas teria cancelado o envio em seguida. Em texto publicado na época, PC disse que é vítima de uma articulação criminosa, que jamais cometeu ou cometeria o crime e que passou por um dos piores momentos de sua vida ao ter seu nome envolvido na acusação. No final do ano passado, ele chegou a usar as redes sociais para pedir doações em dinheiro aos fãs e seguidores. Segundo o Notícias da TV, a polícia fez perícia no computador, HD externo, celular, videogame e outros dispositivos eletrônicos do youtuber, mas não achou nada que pudesse incriminá-lo. O tema pedofilia apareceria uma única vez, em uma conversa que teria ocorrido entre 2008 e 2011 (a data exata não foi identificada). O site diz que, na época, PC conversava com uma moça chamada Vanessa pelo aplicativo QQ quando ela contou que tinha uma carteira com desenhos de bichos e mostrou uma cópia do RG de quando era menor de idade. O youtuber respondeu em tom de brincadeira: "Na verdade, eu sou pedófilo". Em outro momento, ele teria mostrado o quarto dele para a moça. Ao ser questionado sobre os brinquedos que ele tinha no local, ele disse em tom jocoso: "Tenho essas coisas para atrair menores de idade". Outras informações do relatório, ainda de acordo com o Notícias da TV, são a existência de um programa para apagar as pesquisas feitas em buscadores na internet. Porém, ele teria sido usado pela última vez em 2009. A polícia também não conseguiu fazer a varredura no histórico de buscas de um dos celulares apreendidos.