Paulo Nobre tem condições de disputar a presidência do Palmeiras?

O ex-presidente do Palmeiras aulo Nobre (Ale Cabral/AGIF)

Com Paulo Nobre voltando à cena com tuítes sobre o time e entrevistas, uma das principais discussões entre palmeirenses, de torcedores a conselheiros, é se o ex-presidente mantém seus direitos de conselheiro após ter entregado sua “carta de demissão” a Seraphim del Grande, presidente do conselho deliberativo.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Há uma série de exigências para aqueles que desejam disputar a presidência do Palmeiras, uma das principais é cumprir dois mandatos como membro do conselho deliberativo do clube.

Leia também:

“A carta de demissão dele [Nobre] como conselheiro não o fez perder a condição de membro nato do COF [Conselho de Orientação Fiscal] e ele tampouco teria de cumprir o período de carência exigido de dois mandatos como conselheiro para, eventualmente, concorrer à presidência do clube se ele quiser”, esclareceu Del Grande, a pedido do blog. “A carta de demissão não apaga o passado, Nobre é um membro nato do COF porque foi presidente do clube, e ele cumpriu dois mandatos como conselheiro.”

Porém, apesar de não ter pedido esses dois direitos, se tiver intenção de concorrer à presidência, como especula um bom número de conselheiros, Nobre primeiro teria que ser eleito novamente ao conselho deliberativo e, posteriormente, ser aprovado como candidato pelo “filtro” que antecede as eleições.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter