Paulo Gustavo cede rede social para Djamila Ribeiro durante um mês em combate ao racismo

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 18.05.2013 - Retrato do ator e humorista Paulo Gustavo. (Foto: Leticia Moreira/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 18.05.2013 - Retrato do ator e humorista Paulo Gustavo. (Foto: Leticia Moreira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Durante o próximo mês a conta oficial do Instagram do ator e humorista Paulo Gustavo, 41, será dedicada para promover conteúdos e debates sobre o racismo. Isso porque o comediante decidiu ceder seu perfil para a escritora Djamila Ribeiro, 39, colunista da Folha de S.Paulo.

"Diante dessa realidade tão brutal, no mês de junho, meu Instagram será totalmente dedicado a abordar as questão raciais no Brasil. Portanto, resolvi ceder minha conta do instagram a escritora e ativista Djamila Ribeiro, que vai trazer conteúdos muito importantes pra todos nós", escreveu Paulo Gustavo em uma publicação.

A iniciativa do humorista conhecido por viver a Dona Hermínia em "Minha Mãe É Uma Peça", foi comentada e elogiada por Fátima Bernardes durante o programa Encontro (Globo) nesta terça-feira (3). Nas redes sociais, internautas também avaliam a postura de Paulo Gustavo como "positiva e necessária".

Os protestos e manifestações contra o racismo eclodiram após a morte de George Floyd, um ex-segurança negro que foi brutalmente assassinado em praça pública em Minneapolis (EUA) pelo policial Derek Chauvin. O rapaz morreu por "asfixia mecânica" após ter seu pescoço prensado contra o asfalto por cerca de sete minutos.

Ao menos 70 cidades do país ficaram em chamas por protestantes que pedem o fim da violência policial e o racismo estrutural. A partir de então, a hashtag #BlackLiveMatters (em português "vidas negras importam"), tomou conta da internet. Artistas, celebridades, autoridades, e internautas ao redor do mundo deram atenção ao debate.

"Me sinto na obrigação de ajudar e o meu melhor posicionamento será de escutar e aprender. Vamos visibilizar as vozes que sempre falaram, mas não foram ouvidas. Vamos aprender juntos? Essa é uma luta de todas e todos! Conhecer e entender o racismo no país é nossa responsabilidade política", explicou Paulo Gustavo.

O humorista também chamou a escritora de "Rainha" e a agradeceu por topar a iniciativa. "Estarei acompanhando essas aulas e voltamos a nos encontrar em julho. Obrigado por topar entrar na minha conta e trazer histórias e conhecimentos que vão tocar e transformar milhares de pessoas", finalizou.

Nascida em Santos, litoral de São Paulo, Djamila Taís Ribeiro dos Santos é uma filósofa, feminista negra, escritora, acadêmica brasileira e colunista da Folha de S. Paulo. Ela já foi secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo e atualmente coordena a coleção Feminismos Plurais, da editora Pólen.

Dedicada em trazer à tona temas como feminismo e racismo, Ribeiro é autora dos livros "O que é lugar de fala" (2017) e "Quem tem medo do feminismo negro?" (2018). Nas redes sociais possuí um grande alcance, só no Instagram a escritora é seguida por 667 mil pessoas.

Vale lembrar que Paulo Gustavo tem cerca de 13 milhões de seguidores, e agora, promete trazer mais visibilidade para Djamila Ribeiro.