Paulo Betti comenta acusação de racismo: “Podia acabar comigo”

Paulo Betti está no ar em 'Órfãos da Terra' (Globo / Selmy Yassuda)

Paulo Betti se pronunciou sobre a acusação de racismo que recebeu de Milton Gonçalves em junho deste ano.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

“Pegou mal porque é uma acusação muito forte. Eu fui acusado de ser racista, sendo que eu tenho uma história inteira ligada ao quilombo onde eu fui criado. Se eu não fosse vacinado e devoto do preto velho João de Camargo, uma acusação dessa podia acabar comigo”, disse o ator ao “TV Fama”.

Leia também

Entenda

A acusação, e o processo, começaram após uma conversa em um grupo de whatsapp. Betti concorria a direção do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro (SATED), presidido por Milton há muitos anos. Paulo escreveu: "A atual diretoria do sindicato está lá há muito tempo e tem uma forte representação negra com Jorge Coutinho e o grande Milton Gonçalves, além do querido Cosme. Isso complica bastante a luta, pois pode confundir as coisas". A frase foi vista como um ato de racismo.