Paula Fernandes sobre dueto com Andrea Bocelli: ‘Perseguição pesada comigo’

Cantora garante que foi injustiçada na ocasião (AgNews)

Após ter sido desmentida pela tenor Maria Aleida que garantiu em suas redes sociais que não participaria da canção “Vivo Por Ella” em um show do cantor Andrea Bocelli, 58, em São Paulo, Paula Fernandes, 32, se defendeu em conversa com a revista “Época”. Segundo a sertaneja, ela não travou e nem esqueceu a letra da música ao lado do artista italiano.

“Rola uma perseguição pesada comigo. Eu sou daquelas que tropeçam na rua e falam que eu pulei. Fiquei muito chateada, porque sou muito profissional, dou sempre o meu melhor. E, desta vez, pegaram muito pesado. Foi uma bomba atômica. Me sinto injustiçada”, desabafou ela. “É claro que eu estava emocionada, afinal estava cantando ao lado de um grande ídolo. Mas me preparei muito para aquele momento, estava muito feliz de estar naquele palco. Já fiz, graças a Deus, muitos duetos que me emocionaram mas sou profissional. Acho injusto ter sido atacada dessa forma”, acrescentou.

A morena comentou que o incidente não passou de uma desorganização da produção do evento. “Eu havia ensaiado com o maestro. Na hora do ‘Vivo por ella’, era impossível eu fazer a parte aguda porque sou contralto. O produtor me disse que a soprano faria a parte mais aguda. Na hora em que eu estava entrando no palco, alguém me disse que a soprano estava com dor de garganta e não poderia cantar. Eu perguntei: ‘O Andrea está sabendo?’. Disseram que sim, mas ele não sabia. Cantei os dois versos e ficou aquele silêncio. O que aconteceu foi uma desorganização da produção. Nem sei se ela estava doente, estou relatando o que me foi passado”, justificou Paula.

Leia mais:
Rômulo Neto sobre Cleo Pires: ‘Foi algo muito forte que vai se manter vivo para sempre’
Soprano desmente Paula Fernandes sobre dueto polêmico com Andrea Bocelli

Paula Fernandes ainda comentou sobre os boatos que de que ela seria uma pessoa difícil. “Volta e meia dizem que eu sou antipática, metida; o que eu sou é reservada, caseira, discreta e tímida. Não crio um personagem para o público, procuro levar minha carreira de uma forma profissional e honesta. Não sou vaselina, sou autêntica”, falou ela.