Paula Fernandes rebate recentes acusações machistas: "Vamos ser mais criativos"

Paula Fernandes em conversa com jornalistas. Foto: Lucas Ramos/Brazil News
Paula Fernandes em conversa com jornalistas. Foto: Lucas Ramos/Brazil News

Resumo da notícia:

  • Paula Fernandes rebateu acusações machistas sobre seu trabalho

  • Cantora falou sobre fake news de que teria cama no camarim e outros comentários

  • Ela criticou a declaração de que cruzada de pernas teria mudado sua vida

Paula Fernandes não deixou de refutar acusações na mídia envolvidas pelo machismo que ainda é um constante obstáculo na carreira de muitas artistas femininas. Em conversa com jornalistas na divulgação de "11:11", seu mais novo projeto musical, a cantora falou sobre recentes declarações de que "uma cruzada de perna" para Roberto Carlos teria mudado sua vida.

"Olha só que frase mais machista. [Como] Se eu precisasse de uma cruzada de perna para mudar minha vida. É depreciar demais o trabalho de uma mulher que começou a cantar com oito anos de idade. Que buscou, foi disciplinada, investiu tempo, energia. Eu só fiz isso da minha vida", afirmou.

Ao lembrar que seu propósito de vida sempre foi ser a artista Paula Fernandes, a mineira questiona os anos de batalha na carreira resumidos a uma sexualização de seu papel como figura pública. "Me dediquei desde muito cedo para depender de uma cruzada de perna?", declarou. "Se fosse assim, lá atrás, com oito anos, ia ficar só cruzando as pernas", brincou.

Na sequência, Paula ainda debochou da acusação de uma reportagem sobre supostamente ter pedido uma cama em seu camarim. "Por que eu teria uma cama no camarim? Essa é a minha pergunta", questionou ao levantar a reflexão sobre a intenção de novamente sexualizar a sertaneja.

É da casa para o trabalho, do trabalho para a casa. Vou usar uma cama [no camarim] para que? Para tirar um cochilo? Ai não dá! Vamos ser mais criativos"Paula Fernandes

Projeto "11:11"

Iniciado há mais de um ano, "11:11" foi gravado ao vivo por Paula Fernandes, em março deste ano. Com produção musical de Ricardo Lopes, o registro foi feito em um haras situado no interior do estado de São Paulo

O projeto é dividido em três EPs: o primeiro chegou às plataformas digitais na última quinta-feira (22), com participações de Israel e Rodolffo, e os próximos devem ser lançados em novembro e janeiro, respectivamente. "A gente preferiu distribuir para as pessoas terem um acesso mais completo. Vamos em doses homeopáticas", declarou a cantora, que ainda conta com parcerias de Tierry e Lauana Prado ao longo do disco.

Sucessor de "Origens", último álbum lançado em 2019, o novo trabalho ainda contará com uma turnê nacional que leva o mesmo título do projeto. Confira o clipe de "Tá Tudo Bem", faixa principal do primeiro EP: