Acusada de racismo, ex-BBB Paula lamenta: 'Tem marca que tem medo de mim'

Paula von Sperling. Foto: reprodução/Instagram/paulasperlingreal

Acusada de racismo durante sua participação no BBB19, a campeã da edição, Paula von Sperling, disse se sentir excluída de eventos com influenciadores e até de campanhas de publicidade. Segundo a mineira, algumas marcas não querem se associar a ela.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“As blogueirinha não me chamam pra arraiá, os cara das festas não me chamam pra ser não sei o que de camarote, tem marca que tem medo de mim... mas a FAB (Força Aérea Brasileira 🇧🇷) NÃO!!! Fui convidada por uma esquadrilha pra ser madrinha deles”, publicou a loura em seu Twitter, comemorando, finalmente, a chance de fazer presença VIP.

Leia também:

A postura de Paula, que levou para casa o prêmio de R$ 1,5 milhão do reality show da Globo, dividiu os internautas.

“Como diria a melhor vencedora do BBB: ‘Tudo o que você faz, um dia volta pra você’. Plantou o preconceito e agora tá colhendo suas atitudes. Parabéns, flor, você merece”, comentou um perfil, lembrando das frases e atitudes da bacharel em Direito durante o programa.

Após deixar o confinamento, Paula chegou a prestar depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro. Durante o programa, a mineira declarou ter medo do Rodrigo por ele ter contato com “esse negócio de Oxum”. Rodrigo também compareceu à delegacia, na ocasião, e considerou as falas da loura uma “ofensa a sua honra pessoal”. Depois da grande final, ela afirmou que iria se retratar.

Já os fãs da ex-BBB resolveram defendê-la. “Beijo no ombro pra esta turma que não te chamam pra nada. Pode ficar tranquila, é recalque”, argumentou uma seguidora.