Patrimônio líquido do Mercado Livre vai de US$ 1,65 bi a US$ 30,4 milhões negativos em um trimestre

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* São Paulo, , BRASIL, 22-04-2021 - Centro de distribuição do Mercado Livre  em Cajamar (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
*ARQUIVO* São Paulo, , BRASIL, 22-04-2021 - Centro de distribuição do Mercado Livre em Cajamar (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O balanço do primeiro trimestre do Mercado Livre apresentou patrimônio líquido negativo de US$ 30,4 milhões. Até dezembro do ano passado, o saldo era positivo, de US$ 1,65 bilhão.

Segundo a companhia, o movimento contábil está ligado a uma dívida conversível emitida em 2018 que o Mercado Livre resolveu recomprar e foi debitada do patrimônio líquido.

A empresa diz que a estratégia indica confiança em seus papéis e que o movimento evita uma diluição dos acionistas, uma vez que, no vencimento desse tipo de dívida, o credor é pago com participações na empresa.

A mudança no saldo do patrimônio é vista como uma decisão para impulsionar o valor da companhia a longo prazo, segundo Alberto Amparo, analista de investimentos da Suno Research. "Não foi uma decisão sem alternativa, o Mercado Livre não tem necessidade elevada em bens de capital", diz ele.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos