Parceiro de Roberto Carlos, tecladista Lafayette Coelho morre aos 78 anos

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O organista e tecladista carioca Lafayette Coelho morreu, aos 78 anos, nesta quarta-feira (31). A morte foi anunciada por sua mulher, Dina Lúcia, em uma publicação no Facebook. Coelho ficou conhecido como um dos grandes nomes da Jovem Guarda e gravou músicas ao lado de artistas como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Sergio Reis e Golden Boys. Foi ele quem criou parte do arranjo marcante de "Quero que Vá Tudo pro Inferno", de Roberto Carlos, na gravação de 1965. O artista chegou até mesmo a participar de shows de Neil Sedaka e Jimmy Cliff no Brasil. Após anos sem pisar em palcos badalados depois do sucesso da época da Jovem Guarda, Coelho voltou à rotina em 2004, quando formou a banda Lafayette e os Tremendões, composta pelos artistas Gabriel Thomaz, Renato Martins, Nervoso, Melvin Fleming, Marcelo Callado e Érika Martins. "Os meninos queriam montar um grupo para tocar só Roberto [Carlos] e estavam atrás de tecladista", disse ele ao jornal Folha de S.Paulo, em 2010. "Descobriram uma casa noturna onde eu tocava, no Rio. Levaram discos meus para autografar e fizeram a proposta." A causa da morte de Coelho não foi informada. Em uma publicação desta semana, no entanto, Dina afirma que ele havia sido internado devido a uma pneumonia.