'Parceiro para a vida', diz Larissa Manoela sobre Rafa Vitti, par romântico em novela

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Larissa Manoela
    Atriz e cantora brasileira
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 14.01.2019 - A atriz Larissa Manoela no shopping Iguatemi, em São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 14.01.2019 - A atriz Larissa Manoela no shopping Iguatemi, em São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Larissa Manoela, 21, é só alegria com a proximidade da estreia de "Além da Ilusão", novela que ocupará a faixa das 18h da Globo a partir de 7 de fevereiro. A atriz, que recentemente também emplacou "Lulli" como o filme em língua não-inglesa mais visto da Netflix, diz que vive sua melhor fase.

"Estou muito feliz", repete diversas vezes em bate-papo por videoconferência com a imprensa para promover a novela. "[Meus fãs] sabem que eu estou emanando isso."

Na trama, ela vai interpretar duas irmãs, Elisa, que morre na primeira fase, e Isadora, que anos depois se torna muito parecida com a primeira. Ambas se encantarão por Davi, interpretado por Rafael Vitti.

Para a atriz, o principal tema da novela é o amor. "A gente traz como tema principal esse sentimento verdadeiro, que pulsa", comenta. "É um amor à primeira vista, uma coisa que pouco se vê hoje, na nossa geração, mas que é uma coisa que a gente quer resgatar: aquele amor que falta o ar e causa borboletas no estômago."

Ela comemora que o parceiro de cena seja tão aberto e disponível para a troca. "Nos primeiros encontros virtuais, a gente vai criando uma relação e, quando chega no presencial, aquilo vai somando a todas as sensações e emoções."

"A gente veio totalmente entregue para poder viver essas histórias e construir esses personagens", afirma. "Fiquei feliz de ter um parceiro como o Rafa, que tem uma vontade enorme de viver nesses personagens. Pudemos trocar muito entre nós e essa troca só vai agregando e construindo relações lindas, para além do que estamos vivendo aqui. Virou um parceiro para a vida."

Aos 21 anos, a atriz é veterana e estreante ao mesmo tempo. Ela começou ainda criança, fazendo comerciais, e se destacou no SBT como a Maria Joaquina de "Carrossel" (2012-2013). Apesar de muito ter se falado sobre essa ser a estreia dela na Globo, ela lembra que fez uma participação em "Dalva e Herivelto" (2010), na pele da protagonista --depois vivida por Adriana Esteves-- em versão infantil.

"Apesar de ser muito jovem e de ter muito o que aprender, carrego trabalhos muito incríveis, dá orgulho olhar para trás e ver tudo o que já vivi com tão pouca idade", avalia. Mesmo assim, ela diz ainda se emocionar e se arrepiar quando chega aos Estúdios Globo, no Rio. "Era uma vontade que eu tinha", confessa.

A atriz também está encantada pelo universo da novela, que se passa nos anos 1930 e 1940. "Fiz muitas novelas infantojuvenis e nesse universo mais high school, então estou saindo desse universo mais próximo do que eu vivi", comenta. "Tinha muita vontade de fazer uma novela de época, mas não sabia que ia ser presenteada com uma história tão interessante."

Ela diz ter ficado surpresa com as características das personagens. "São meninas à frente do seu tempo", avalia, indicando que a mãe delas, vivida por Malu Galli, é quem as impulsiona. "São meninas que têm essa grande referência dentro de casa, que têm o desejo de sair um pouco dessa zona de conforto", adianta.

Larissa conta que, no entanto, cada uma tem suas especificidades. "Elas são muito fortes, decididas e especiais, mas cada uma vai para o seu foco de vida", detalha. "Eu já fui muito Elisa e hoje vivo um pouco de Isadora", brinca.

"Elisa é a paixão da vida do pai [interpretado por Antônio Calloni], tem tudo o que ela deseja, mas o que ela mais deseja é poder ser livre e voar, quer viver essa paixão, é intensa, sonha", diz. Por outro lado, Isadora cresce com a sombra da morte trágica da irmã e tem mais medo de se entregar. "Ela cresceu com essa dor, acaba não acreditando tanto nesse amor", conta.

Aliás, essa última personagem é dividida pela atriz com Sofia Budke, de 10 anos. "Convivi muito com ela como Elisa, então peguei muita inspiração dessa pequena, para levar essa história que ela começou a contar", revela.

A vivência com a atriz mirim fez Larissa recordar muito de sua trajetória. "Eu consegui me ver muito nela", diz. "Fui mais tempo atriz mirim do que sou atriz agora."

Ela relembrou o primeiro encontro entre as duas e disse que Sofia disse ser sua fã e que havia decidido ser atriz por causa dela. "Vi uma menina que vai conquistar muita coisa", avalia. "Tivemos uma cumplicidade, uma troca muito bonita. A gente criou um carinho muito especial uma pela outra."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos