Parado em bloqueio, Zezé Di Camargo é festejado por manifestantes pró-Bolsonaro

*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL 08.08.2019 Zezé di Camargo (cantor). Estreia do espetáculo
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL 08.08.2019 Zezé di Camargo (cantor). Estreia do espetáculo

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Apoiador de Jair Bolsonaro, Zezé Di Camargo aparece em um vídeo que viralizou na manhã desta terça-feira (1). Nas imagens, o sertanejo está conversando com alguns seguidores do atual presidente no que parece ser uma das rodovias interditadas por manifestantes contrários à vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno da eleições.

Um dos posts publicados afirma se tratar da Rodovia Castelo Branco. Procurada pela reportagem, a assessoria do cantor afirmou que "ninguém da equipe sabe" onde Zezé estava no momento das filmagens. No início do vídeo, ele aparece sentado no banco do carona de um carro totalmente parado, prestando atenção na conversa entre dois homens encostados no automóvel, do lado de fora.

Neste momento, ouve-se uma voz, atrás de quem está filmando: "Olha quem está com nós! (sic)" Logo depois, outras pessoas começam a gritar: "Valeu, Zezé!". Ao ouvir "Tamo junto!", o sertanejo faz sinal de positivo para os apoiadores -o vídeo termina em seguida.

No dia 17 de outubro, Zezé acompanhou uma comitiva de sertanejos, que foi ao Palácio Alvorada apoiar a reeleição de Bolsonaro. Além dele, Gusttavo Lima, Chitãozinho, Leonardo, Fernando Zor e Sula Miranda fizeram parte do grupo. A assessoria do cantor não quis se manifestar sobre o vídeo.

Os bloqueios de 227 rodovias federais em protesto contra o resultado das eleições presidenciais desde o último domingo (30) dividem lideranças dos caminhoneiros e são vistos mais como um movimento da militância bolsonarista do que da categoria que parou o Brasil por duas semanas em 2018 em protesto contra a alta dos combustíveis.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), reforçou nesta terça-feira (1º) que as polícias militares dos estados podem desobstruir inclusive as estradas federais bloqueadas no país e identificar, multar e prender os responsáveis pelos bloqueios.