Papa coloca Robert Schuman, pai da Europa, no caminho da canonização

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco colocou neste sábado o estadista do século 20, Robert Schuman, um dos fundadores da Europa moderna, na trajetória da canonização pela Igreja Católica Romana.

Um comunicado do Vaticano afirmou que o papa aprovou um decreto reconhecendo "virtudes heróicas" de Schuman, que morreu em 1963. O reconhecimento é um dos primeiros estágios do longo processo que leva à canonização.

O trabalho de Schuman foi importante na fundação de instituições europeias, como a União Europeia.

Schuman foi primeiro-ministro francês, e ministro das Relações Exteriores logo depois da Segunda Guerra Mundial e também teve um papel na fundação da OTAN.

Em 1950, o "Plano Schuman" propôs uma comunidade supranacional por carvão e aço. Evoluiu para se tornar a Comunidade Econômica Europeia em 1957 e a União Europeia em 1993.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos