"Pantanal": Juma e Jove fazem sexo na água; entenda os riscos

Juma e Jove fazem sexo na água em
Juma e Jove fazem sexo na água em "Pantanal" (Foto: Globo/João Miguel Júnior)

Uma das cenas mais aguardadas de "Pantanal", a primeira vez de Juma e Jove finalmente foi ao ar. E, seja na piscina, na praia ou em um rio, assim como os protagonistas da atual novela das 9 da Globo, muito casais já fizeram ou costumam fazer sexo na água. Mas, afinal, essa prática é segura?

"Basicamente, o risco são as infecções que podem surgir após esse tipo de relação. Na piscina, há o excesso de cloro, que tem ação bactericida. Ou seja, mata tanto as bactérias nocivas quanto as consideradas benéficas e, consequentemente, predispõe a mulher a corrimentos e candidíase, por exemplo", diz o ginecologista e obstetra Jadson Lener. Felizmente, o tratamento geralmente é simples e de fácil acesso, com pomadas/cremes e medicamentos de via oral.

"Na praia, onde a água não é tratada, existe uma concentração maior de agentes que podem ocasionar esses problemas", completa o especialista. Ah, e nos rios de água doce, principalmente na região da Amazônia, a situação é ainda mais crítica devido à presença de um peixe microscópico chamado candiru, que consegue entrar pela uretra e gerar inflamações e outros transtornos até ser removido.

Outra questão é que, por mais irônico que possa soar, a água deixa a vagina mais seca e aumenta o atrito com o pênis, uma vez que remove a lubrificação natural da região. "Costumamos indicar lubrificantes à base de água. Porém, nesses casos especificamente, o melhor é usar as opções à base de silicone, que não é hidrossolúvel", aconselha Jadson. "Se puder fazer xixi depois do sexo, melhor ainda. Deve-se evitar qualquer lavagem intravaginal", emenda a ginecologista Roberta Grabert.

Além da dor, o atrito tende a gerar fissuras na mucosa vaginal, o que facilita infecções. O preservativo, por sua vez, também pode ser danificado durante o ato. Resultado? Maior probabilidade de gravidez e contração de ISTs (infecções sexualmente transmissíveis) — e, sim, é possível engravidar e contrair ISTs na água!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos