Palmeiras tem bola para ganhar o Brasileiro, sem teoria da conspiração

Bruno Henrique comemora o gol. anulado com o uso do VAR. Lance foi bem polêmico no Beira-Rio. Foto: Pedro H. Tesch/AGIF

Palmeiras e Inter fizeram um jogo de dois tempos distintos e ficaram no empate de 1 a 1, no Beira-Rio. O resultado manteve o Palmeiras três pontos atrás do líder Flamengo, na disputa do título da Série A do Brasileiro.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

O Inter começou mais ativo e concentrado, pressionando o Palmeiras e ganhando todas as divididas. Acertou uma bola na trave, obrigou Weverton a defesa difícil e abriu o placar em cabeceio de Patrick, após cruzamento de Nico Lopez. Foram 30 minutos de amplo domínio colorado e o Palmeiras só entrou no jogo, nos últimos 15 minutos da etapa.

Leia também:

No segundo tempo, Willian entrou no lugar de Hyoran e o Palmeiras melhorou bastante. Mano Menezes adiantou o time, ajustou a marcação e o panorama se inverteu, com o Palmeiras assumindo o controle. Assim, Willian empatou o confronto com um golaço em chute de primeira, sem deixar a bola cair no gramado. A igualdade no placar fez bem ao jogo, que ficou bem movimentado com o Inter saindo para o ataque e o Palmeiras respondendo bem.

Aí, veio o lance polêmico. Willian sofreu carga do zagueiro Klaus, com a bola batendo na mão do colorado e escorrendo no braço de Willian. O árbitro Bráulio Machado deu vantagem e Lucas Lima serviu Bruno Henrique para bater no canto de Lomba e fazer o gol. Após a chamada do árbitro do VAR, o gol foi anulado. Particularmente, eu não anularia. Achei um lance normal e legal, mas respeito as opiniões contrárias da maioria dos especialistas em arbitragem, que acharam a decisão correta.

Depois da partida, Mano Menezes e o presidente do Palmeiras, Maurício Galiote, fizeram insinuações sobre o uso do VAR, alegando que algumas decisões estão fugindo da normalidade. Entendo que isso é desnecessário porque o Palmeiras liderou o Brasileiro e fez 25 em 27 pontos, jogando muito e superando seus adversários na bola. Mano chegou e o time fez seis jogos, com cinco vitórias e um empate. Segue tendo totais condições de conquistar o título, sem teorias da conspiração de que há uma pressão externa para o Flamengo ser campeão.

Menos. Sigam jogando e trabalhando. O que dá para questionar é a competência dos apitadores no uso da tecnologia. Isso sim merece um grande debate, sem nenhuma camisa por baixo.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter