Pai de Britney Spears surpreende ao pedir fim de tutela

·1 minuto de leitura

Por Lisa Richwine 

  LOS ANGELES (Reuters) - Jamie Spears, o pai da estrela pop Britney Spears, pediu na terça-feira que um tribunal da cidade norte-americana de Los Angeles encerre a tutela de 13 anos da cantora, dizendo que as circunstâncias mudaram nos últimos meses. 

 Jamie, que em 2008 estabeleceu o acordo sancionado por uma corte para administrar os assuntos pessoais e profissionais da artista, surpreendeu ao dizer em um documento legal que acredita que a juíza deveria "cogitar seriamente agora se esta tutela não é mais necessária". 

Leia também:

 "Se a senhorita Spears quer encerrar a tutela e acredita que consegue cuidar da própria vida, o senhor Spears acredita que ela deveria ter esta chance", disse a petição para encerrar o arranjo legal. 

Britney, de 39 anos, pede há meses que seu pai deixe de ser o supervisor de seu patrimônio de 60 milhões de dólares. Em junho, ela disse ao tribunal que o arranjo é abusivo e humilhante. 

 No mês passado, Jamie disse pela primeira vez que está disposto a abdicar da função, mas não deu um prazo. Britney ainda tem um segundo guardião a cargo de seus assuntos pessoais e médicos. 

 A petição de terça-feira foi mais longe do que a tentativa anterior, pedindo à corte que descarte totalmente a tutela. 

"Recentemente, a senhorita Spears demonstrou um nível de independência que coloca em dúvida se um tutor da pessoa é necessário", disse o documento legal, citando o fato de a cantora ter contratado um advogado de sua escolha e ter voltado a dirigir sozinha. 

 A decisão de encerrar a tutela cabe à juíza Brenda Penny de Los Angeles, e o tema deve ser debatido em uma audiência no dia 29 de setembro. 

  (Reportagem adicional de Jill Serjeant) 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos