Pabllo Vittar relembra restrição do YouTube e desabafa: "Muito triste"

Pabllo Vittar na Micareta SP, em junho deste ano; cantora desabafou sobre restrição do YouTube após lançamento de nova música de Zé Felipe (Foto: Patrícia Devoraes/Brazil News)
Pabllo Vittar na Micareta SP, em junho deste ano; cantora desabafou sobre restrição do YouTube após lançamento de nova música de Zé Felipe (Foto: Patrícia Devoraes/Brazil News)

A cantora Pabllo Vittar usou as suas redes sociais para relembrar a restrição feita ao clipe de sua música "Bandida", parceira com Pocah, e desabafou sobre a plataforma não ter o mesmo posicionamento com "Bandido", nova canção de Zé Felipe com MC Mari. Na época da polêmica, ela chegou a acusar o YouTube de "censura seletiva" e os fãs da drag queen afirmaram que a atitude era homofóbica, já que não era a primeira vez que algo do tipo acontecia.

"Meninas, vocês lembram quando eu lancei 'Bandida' e o YouTube me restringiu, me fazendo colocar um asterisco no final de 'bandida'? Então, o Zé Felipe acabou de lançar uma música que chama 'Bandido'. Uma música legal. Só que o YouTube não o restringiu. Tá escrito lá: 'bandido', com todas as letras", declarou.

"Eu fico muito triste quando vejo essa discrepância. Já que as diretrizes são iguais para todos, por que comigo é sempre assim?", continuou a artista em seu desabafo. "Às vezes fica parecendo que as pessoas estão pegando no nosso pé, mas isso só dá mais força pra gente conseguir fazer nossos trabalhos. Mas eu fico triste, muito triste mesmo." Nas redes sociais, fãs demonstram apoio à drag queen e colocaram a tag "YouTube homofóbico" entre os assuntos mais comentados do Twitter:

Antes da restrição a "Bandida" - que continua até hoje, mesmo após o lançamento da música de Zé Felipe -, Pabllo já havia tido problemas com o YouTube. Em janeiro de 2020, a plataforma restringiu o clipe da música "Parabéns" para que apenas maiores de 18 anos pudessem ter acesso ao vídeo.

“Como vocês viram ontem, recebemos uma restrição de idade no clipe de Parabéns porque eu estou segurando um copo de vodca. Sendo que já havia uma mensagem lá dizendo ‘beba com moderação’ e, mesmo assim, eles quiseram restringir para maiores de idade o meu clipe que eu tanto trabalhei, que eu dei duro, que foram dias para a gente fazer esse projeto”, lamentou a cantora na ocasião.

Segundo declarou em sua página oficial, Pabllo acredita que a restrição tenha acontecido pelo fato de ela ser uma drag queen. “A gente sabe também que tem vários outros clipes muito mais nocivos no YouTube, com conteúdos muito mais explícitos e não são restritos, não são banidos e nem sequer são lembrados. Mas atacam a drag queen a torto e a direito”, disse.

“Não vamos deixar isso acontecer. Vamos fazer Parabéns uma das músicas desse Carnaval querendo ou não. Diga não à censura seletiva. Isso não vai ficar assim. Eu vou recorrer e vou usar todos os meios que eu puder para trazer de volta o meu clipe para que todo mundo possa ver. Até quando a gente vai viver isso?”, questionou a artista.