Pabllo Vittar, Fábio Porchat e outros famosos já declaram votos para 2022

·2 min de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 08.05.18 - O ator Fabior Porchat. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 08.05.18 - O ator Fabior Porchat. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)

As eleições para definir o futuro presidente do Brasil só ocorrerão no final de 2022, mas o apoio público de famosos aos candidatos já começou. São diversas as celebridades que resolveram abrir o voto.

Atual mandatário do país, Jair Bolsonaro (PL) recebeu apoio público do ator Thiago Gagliasso, 32, que não fala mais com o irmão, Bruno, justamente por causa de seu apoio irrestrito ao candidato à reeleição.

Além dele, a modelo e ex-pastora Andressa Urach, 33, é mais uma eleitora e defensora assídua do governo Bolsonaro. Em setembro, ela chegou a dizer que gostaria de colocar o nome do filho que espera de Bolsonaro.

Em contraponto, há artistas saudosos do ex-presidente Lula (PT) e que gostariam que ele retomasse suas funções no Planalto a partir de janeiro de 2023. Um dos casos é o da cantora Pabllo Vittar, 28, que, em entrevista à revista Elle, disse que usaria sua força para que ele ganhe as eleições.

Outro exemplo é o ator José de Abreu, 75. Eleitor de Lula, ele defende o retorno do petista à Presidência e diz que pensa até em entrar para a política para ajudá-lo. Em entrevista à Folha, revelou que abriria mão da carreira artística e do que mais ama "para ajudar Lula a reconstruir o Brasil e Freixo a reconstruir o Rio de Janeiro".

O ex-juiz Sergio Moro (Podemos) também tem apoiadores famosos. O ator Carlos Vereza, 82, defende a candidatura do ex-ministro e afirmou que ele é "a única via". "Peço ardentemente que, a partir de 2022, tenhamos na Presidência da República uma biografia, um homem íntegro, o eterno juiz do povo desse país, o juiz Sergio Moro", escreveu nas redes.

O comediante Fábio Porchat, 38, também abriu seu voto na internet para 2022: será em Ciro Gomes (PDT). Assim como o músico Tico Santa Cruz, 44, que disse em entrevista ao site F5 que tinha muita familiaridade com o projeto de Gomes. Já em entrevista ao UOL, comentou que não o apoia como ser humano, apenas como presidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos