Overwatch 2 | Review

Overwatch 2 é realmente uma sequência? Essa é a questão que permaneceu com a chegada da segunda edição do jogo de tiro multiplayer da Blizzard, algo que se intensificou quando foi revelado que ele substituirá totalmente o Overwatch anterior, ao invés de existir ao lado dele. Pois bem, agora que ele está disponível para todos, podemos dizer que, embora seja menos uma reinvenção e mais uma evolução das intensas batalhas em equipe, o que tornou seu antecessor tão agradável, ainda traz novidades suficientes ao parecer seu próprio jogo distinto, e não simplesmente um Overwatch 1.5.

A grande questão, à medida que Overwatch 2 começa a se abrir ao público como um jogo free-to-play, é quantas dessas novas ideias são mudanças positivas – diferente, afinal, não é necessáriamente sinônimo de melhor, e há melhorias definitivas aqui, apenas não universalmente assim. Não queremos soar negativos – o Overwatch original está genuinamente entre os mais divertidos disponíveis para os videogames (tanto que quase levou 10 no IGN Brasil na época), então mesmo com um passo para baixo disso ainda temos algo bastante agradável. A Blizzard simplesmente estabeleceu um nível incrivelmente alto para si mesma aqui.

Por não ser uma reinvenção radical, Overwatch 2 ainda gira em torno da jogabilidade de FPS de heróis baseada em equipe que tornou o original um sucesso tão grande quando foi lançado em 2016. Sua grande variedade no design de personagens em seus 35 heróis, as maneiras pelas quais cada um de...

Overwatch 2 | Review
Leia Mais

Confronto entre Goku de Dragon Ball e Saitama de One-Punch Man vira realidade