Oscar: confira as 10 maiores surpresas da premiação

Oscar: relembre as reviravoltas históricas da premiação (Foto: Getty Images)

Por Diego Olivares

A cerimônia do Oscar costuma acontecer no final de uma longa temporada de premiações. Isso significa que, muitas vezes, é possível prever com certa tranquilidade quem são os favoritos às principais categorias, com base nos vencedores dos outros troféus distribuídos nas semanas anteriores. 

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Ainda assim, não faltam surpresas no histórico de 91 edições do mais badalado prêmio do cinema. Relembramos as reviravoltas mais inesperadas na lista abaixo:

Roberto Benigni ganha Oscar de melhor ator

Roberto Benigni com sua estatueta do Oscar (Foto: Filippe Monteforte/AFP/Getty Images)

A Academia não costuma premiar performances de atores ou atrizes em filmes de língua não inglesa. Uma das raras exceções aconteceu em 1999, quando o protagonista de ‘A Vida é Bela’ superou a concorrência de Tom Hanks, Ian McKellen, Nick Nolte e Edward Norton para ficar com a estatueta. O astro italiano, que instantes antes havia subido nas cadeiras do auditório para comemorar a vitória na categoria melhor filme estrangeiro, voltou ao palco, eufórico.

O Oscar de melhor atriz para Gwyneth Paltrow

Gwyneth Paltrow venceu como melhor atriz em 1999 (Foto: Bob Riha, Jr./Getty Images)

Naquele mesmo ano, também houve uma surpresa na outra categoria de atuação principal, entre as atrizes. A australiana Cate Blanchett colheu elogios da crítica mundial pelo desempenho em ‘Elizabeth’ e era tida como provável ganhadora, mas o prêmio acabou nas mãos de Gywneth Paltrow, por ‘Shakespeare Apaixonado’. Para os fãs de cinema brasileiro a lembrança dói ainda mais, já que outra das indicadas era nossa Fernanda Montenegro, por ‘Central do Brasil’. 

‘Crash - No Limite’ supera ‘O Segredo de Brokeback Mountain’

O roteirista Paul Haggis e Matt Dillon recebem prêmios por 'Crash - No Limite' (Foto: J. Vespa/WireImage)

Quem ousasse apostar contra a vitória de ‘O Segredo de Brokeback Mountain’ como o melhor filme da edição de 2006 seria taxado de louco. Afinal, o drama que trazia Jake Gyllenhaal e Heath Ledger como dois vaqueiros vivendo um amor proibido já tinha vencido o Globo de Ouro, o Bafta e o prêmio do Sindicato dos Produtores, os três indicadores principais. Porém, o troféu acabou ficando com ‘Crash - No Limite’, numa decisão que segue contestada até hoje.

Adrien Brody vence Jack Nicholson, Nicolas Cage, Michael Caine e Daniel Day-Lewis

A categoria de melhor ator no Oscar de 2003 estava abarrotada de alguns dos astros mais talentosos do cinema, todos já com pelo menos uma estatueta em casa por trabalhos anteriores. A exceção era Adrien Brody, que surpreendeu, ficou com o prêmio e ainda tascou de sopetão um beijaço na boca da apresentadora Halle Berry antes de começar seu discurso de agradecimento.

Adrien Brody ganha o Oscar de melhor ator pelo file 'O Pianista' em 2003 (Foto: Frank Micelotta/Getty Images)

Marisa Tomei leva prêmio de melhor atriz coadjuvante

Em 1993, Vanessa Redgrave era a grande favorita para vencer o Oscar de melhor atriz coadjuvante, pela atuação em ‘Retorno a Howard’s End’. Porém, a vitória ficou com a até então pouco conhecida Marisa Tomei, de ‘Meu Primo Vinny’, que havia sido pouco lembrada nas premiações anteriores. O choque foi tanto que, no dia seguinte, surgiu um boato que Jack Palance, o apresentador da categoria, havia lido o nome errado no envelope.

Marisa Tomei no Oscar de 1992 (Foto: Steve Starr/Corbis via Getty Images)

Coppola, de ‘O Poderoso Chefão’, perde Oscar para diretor de musical

Ao longo dos anos, há inúmeros exemplos de derrotas no Oscar que ficam ainda mais inexplicáveis com o passar do tempo. Exemplo disso é o resultado da categoria melhor direção na edição de 1973. O trabalho do cineasta Francis Ford Coppola na condução do conto mafioso até foi indicado, mas a vitória foi para Bob Fosse, do musical ‘Cabaret’. Coppola acabou vencendo apenas na continuação do filme, dois anos depois.

O diretor Bob Fosse no Oscar de 1972 (Foto: Getty Images)

‘Rocky’ repete história de seu protagonista e bate favoritos a melhor filme

A trama do longa protagonizado por Sylvester Stallone mostra um azarão que surpreende oponentes mais celebrados para se tornar uma lenda do boxe. A vitória de ‘Rocky’ na categoria de melhor filme no Oscar de 1977 também foi assim. Afinal, os rivais eram pesos-pesados como ‘Taxi Driver’, ‘Todos os Homens do Presidente’ e ‘Rede de Intrigas’, numa das disputas mais acirradas de todos os tempos.

Sylvester Stallone e os produtores de 'Rocky' (Foto: Ron Galella/Ron Galella Collection via Getty Images)

Anna Paquin fica com estatueta de melhor atriz coadjuvante aos 11 anos

Isso que é estreia! Logo em sua primeira atuação num filme, Anna Paquin, então ainda pré-adolescente, venceu as experientes Emma Thompson, Holly Hunter, Rosie Perez e Winona Ryder para ficar com o Oscar de coadjuvante em 1994, pelo papel em ‘O Piano’. Ela se tornou a segunda pessoa mais jovem a vencer um prêmio de atuação, atrás da recordista Tatum O’Neal, premiada na mesma categoria em 1974, por ‘Lua de Papel’.

Anna Paquin ganha o prêmio de melhor atriz coadjuvante aos 11 anos no Oscar de 1993 (Foto: Tim Clary/AFP via Getty Images)

‘Cidadão Kane’ sai do Oscar (quase) de mãos abanando

Pegue qualquer lista de melhores filmes da história do cinema feita por profissionais da área e tente encontrar uma que não coloque ‘Cidadão Kane’ numa das primeiras posições. O resultado será próximo de zero. Ainda assim, a Academia não teve essa visão no ano em que o clássico longa de Oscar Welles concorreu. Apesar das nove indicações, o drama só ficou com o prêmio de melhor roteiro, e amargou a derrota na categoria principal para ‘Como Era Verde o Meu Vale’.

O filme 'Cidadão Kane', de 1941 (Foto: Reprodução/Oscars.org)

A confusão de ‘Moonlight’

Uma vitória do drama independente ‘Moonlight - Sob a Luz do Luar’ para cima do favorito ‘La La Land’ já seria surpreendente por si só. A infame confusão dos envelopes, maior gafe da cerimônia em todos os tempos, tornou a reviravolta ainda mais inacreditável. Impossível pensar em guinada mais chocante do que essa.

O elenco de 'Moonlight' e 'La La Land' no palco do Oscar 2017 após confusão (Foto: Mark Ralston/AFP via Getty Images)