Os segredos por trás do "meme do caixão", nova sensação da internet

Meme do caixão: uma febre explicada pela tradição (Reprodução)

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, as pessoas têm tentado se divertir como podem dentro de casa. Neste cenário de preocupação, um meme fúnebre acabou ganhou popularidade na internet, no qual um grupo de coveiros aparece dançando com caixões no meio de funerais. Mas, afinal, de onde vem isso?

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Por mais engraçados que os registros sejam, as imagens vistas neles não se tratam de encenação ou de brincadeira. O ritual se repete várias vezes ao ano em Gana, um dos países mais importantes da na África Ocidental, aquecendo a economia e respeitando uma tradição que passa de geração para geração. Explicamos essa história abaixo.

Leia também

É tradição

Muitos países africanos têm como tradição promover grandes festas em velórios. Com música, dança e banquetes, as cerimônias geralmente ocorrem aos sábados e são dedicadas a pessoas mais velhas, celebrando os bons momentos da vida e deixando um pouco de lado a tristeza da morte. Como explica o historiador Luiz Antonio Simas, há um rito semelhante no Brasil em comunidades mais pobres e descendentes de africanos com o gurufim - velório com festa que se tornou tradição no meio do samba. Muçulmanos não compartilham da mesma crença e celebram velórios mais discretos.

Virou um negócio

Fazer um velório festivo em Gana pode custar mais caro do que um casamento. Um documentário da BBC mostra como as famílias pagam cada vez mais dinheiro por esse tipo de serviço. “Quando o cliente vem até nós, perguntamos: ‘Você quer algo solene ou um pouco mais de teatro? Ou talvez uma coreografia?’”, diz Benjamin Aidoo, chefe dos carregadores de caixão, ao veículo.

A música e a origem do meme

O som que embala o final dos vídeos é um hit tardio da música eletrônica, sem ligação alguma com a tradição africana. Com pegada dos "eletrohits" dos anos 2000, Astronomia, música de autoria do produtor russo Tony Igy, foi composta em 2010. Sem muita explicação, a música virou trilha de muitos vídeos curtos do TikTok desde o ano passado - de acordo com o site Know Your Meme, a hashtag "#Astronomia" totalizou mais de 2,4 milhões de visualizações na plataforma neste ano. E adivinha de onde o meme surgiu?

Geração Tiktok

Em 2019, um vídeo que mostrava a festa funerária viralizou no Facebook. Sem qualquer edição, o registro abaixo é considerado a origem de todos os memes relacionados. Contudo, podemos dizer que os homens do caixão não se tornariam tão populares sem o TikTok: foi na rede social de vídeos curtos que a brincadeira de acrescentar as imagens dos funerais a possíveis tragédias pegou em 2020 e ganhou a forma (com música e edição brusca) como nós conhecemos hoje.

Cerimônias interrompidas por causa da Covid-19

O meme viralizou por causa da pandemia do novo coronavírus, porém, como a maior parte da população mundial, os responsáveis por eles começam a sofrer as consequências da pandemia no bolso. Com o crescimento de casos de coronavírus em Gana (até o momento, o país registra 287 casos e cinco mortes confirmadas causadas pela doença), as cerimônias festivas de sepultamento estão suspensas por tempo indeterminado com o objetivo de evitar aglomerações.




Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.