Os 5 melhores filmes de 2020 (até aqui)

Thiago Romariz
·5 minuto de leitura

O cinema não tem o melhor dos anos em 2020, mas o entretenimento como um todo tem ótimos exemplos de filmes que vieram e/ou estão disponíveis no streaming. A qualidade se mantém, a forma de consumir se modifica.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

E por incrível que pareça, todos os escolhidos na lista abaixo seguem o perfil dos grandes filmes de cinema nos últimos anos. Até setembro, estes são os melhores filmes lançados este ano para este colunista que vos escreve.

Leia também

A Vastidão da Noite

Essa ficção-científica com ar modernoso mas cheia de referências a clássicos do gênero pode ser definida como a produção ideal e - por quê não - o futuro dos filmes de streaming. Com baixíssimo orçamento e uma premissa que dificilmente ganharia atenção de grandes estúdios, A Vastidão da Noite chegou ao Prime Vídeo da Amazon sem muito alarde e aos poucos chamou atenção da crítica e público por trazer uma fotografia impressionante, um roteiro refinado e homenagens a longas como Contatos Imediatos de Terceiro Grau e Guerra dos Mundos, sem parecer gratuito ou só uma cópia.

Foto: Amazon Studios via AP
Foto: Amazon Studios via AP

A história mostra uma pequena cidade dos EUA sofrendo a invasão de extraterrestres durante uma partida de basquete - e você não precisa saber mais que isso. O filme de Andrew Peterson é uma experiência única, o possível acordar de um talentoso diretor e um deleite para os olhos de quem ama filmes sobre a vida lá fora.

Destacamento Blood

Spike Lee mergulha na guerra e na Netflix para contar uma história de fantasmas da sociedade americana. Com Destacamento Blood, o diretor se mantém afeito às discussões sociais que marcam sua obra, ao mesmo tempo que mistura gêneros e devaneios de roteiro para montar um destacamento cheio de afeto e legado entre quatro soldados que buscam honrar a história de um amigo morto em combate.

Foto: Netflix
Foto: Netflix

Além da ótima interpretação de Delroy Lindo, o longa traz Chadwick Boseman em um de seus últimos papéis e como protagonista das cenas que marcam as loucuras narrativas que Lee emplaca por aqui. Ainda que um pouco longo, Destacamento é daqueles filmes que falam sobre a nossa atual situação social espelhando problemas antigos que extrapolam fronteiras.

Boys State

Escondido no Apple TV +, serviço de streaming da empresa de Steve Jobs, Boys State é o documentário que afaga seus ânimos com personagens carismáticos, mas destrói sua esperança com o vislumbre do futuro político de um país. Dirigido por Amanda McBaine e Jesse Moss, o filme mostra a trajetória de garotos texanos que entram na Boys State, uma espécie de colônia de férias para familiarizar os jovens com o sistema político e eleitoral americano. Lá dentro eles aprendem sobre o sistema, mas principalmente sobre lobby e como angariar votos, falar em público e formar alianças.

Foto: Divulgação / Apple TV+
Foto: Divulgação / Apple TV+

Por não forçar no drama ou nos escabrosos discursos e crenças que os garotos constroem, o documentário se transforma em um prenúncio do horror que os EUA e o sistema político mundial estão se tornando - principalmente por se basear em fake news, discursos mentirosos e no foco de que a política é feita para convencer e não servir. Um filme indispensável.

Caminho de Volta

De todos da lista, Caminho de Volta é mais simples, mundano e com história batida. A superação do professor de basquete alcoólatra vivido por Ben Affleck, porém, tem na simplicidade de seus personagens e jornada o maior trunfo. A pieguice inerente à superação de roteiros como esse está presente no longa, mas tudo é transmitido com tamanha naturalidade pelo elenco que fica difícil não se envolver - e claro, todo a história de vício do próprio Ben Affleck influencia na hora de contextualizar o personagem.

Foto: Warner Bros. Pictures
Foto: Warner Bros. Pictures

É daquelas jornadas que não aparenta mostrar mais do que uma volta por cima, mas que na verdade esconde nuances da superação de pessoas que lutam toda uma vida para buscar um novo significado.

Joias Brutas

Lançado na Netflix em 2020, Jóias Brutas poderia ser listado como um filme de 2019 - eu, porém, me nego a deixá-lo fora de qualquer lista possível para reconhecer tamanha qualidade. A começar pela atuação frenética de Adam Sandler, que não foge do personagem cômico e irritante de suas comédias, mas ganha camadas de vício, tensão e agonia incluídas pelo roteiro dos Safdie Brothers, responsáveis pelo texto e direção do longa.

Foto: Netflix/A24
Foto: Netflix/A24

Aqui acompanhamos a história de um cidadão viciado em apostas que precisa se livrar de um negócio mal arranjado - e no meio disso ficamos sem ar, rimos, levamos sustos e xingamos a tela sem um motivo aparente, pois o conjunto de Joias Brutas é tão bem montado que fica difícil elencar um só elemento para o frenesi que é terminar o filme.

———

*Thiago Romariz é jornalista, professor, criador de conteúdo e atualmente head de conteúdo e PR do EBANX. Omelete, The Enemy, CCXP, RP1 Comunicação, Capitare, RedeTV, ESPN Brasil e Correio Braziliense são algumas das empresas no currículo. Em 2019, foi eleito pelo LinkedIn como um dos profissionais de destaque no Brasil no prêmio Top Voice.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube