Organizadores negam censura na estátua de Davi na Expo-2020 de Dubai

·1 minuto de leitura
Fotografia de 1º de outubro de 2021 mostra a réplica da estátua de David, de Michelangelo, no pavilhão italiano da Expo-2020 de Dubai (AFP/Giuseppe CACACE)

Os responsáveis pelo pavilhão italiano da Exposição Universal de Dubai negaram qualquer censura em uma réplica da escultura de Davi, de Michelangelo, exposta de uma forma que esconde do público em geral a parte inferior do corpo nu da estátua.

A imprensa italiana criticou a apresentação da estátua em dois níveis e acusou de censura os organizadores do evento nos Emirados Árabes Unidos.

O público em geral tem acesso ao primeiro nível, de onde só é possível contemplar a cabeça e o tronco. A planta baixa, reservada a vips e visitantes institucionais, permite contemplar os genitais de Davi.

A disposição "permite aos visitantes olhar (...) Davi nos olhos", argumentaram os organizadores. Segundo eles, a presença de funcionários emiradenses durante a inauguração da réplica, em abril, é "a prova de que não foi imposta nenhuma forma de censura".

Para o diretor artístico do pavilhão, Davide Rampello, trata-se de descobrir a estátua de "uma perspectiva mais introspectiva" do que a original, mantida na Galeria da Academia de Florença.

A réplica foi feita em resina acrílica e pesa 550 quilos, dez vezes menos do que a original, feita em mármore, entre 1501 e 1504.

Adiada por um ano devido à pandemia, a Expo-2020 de Dubai abriu as portas na semana passada e é a primeira da história a ser organizada no Oriente Médio.

dm/th/bk/vl/dbh/mr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos