Organização satanista quer processar Netflix por 'O Mundo Sombrio de Sabrina'

(Imagem: divulgação Netflix)

Uma seita chamada Satanic Temple não gostou de ver a estátua de Baphomet, uma criatura alada com corpo humano e cabeça de bode, ser utilizada em várias cenas de ‘O Mundo Sombrio de Sabrina’, série que estreou na Netflix na última sexta-feira.

Lucien Graves, líder da organização sediada em Detroit, garante que a Satanic Temple tem os direitos autorais sobre a figura e que seu uso sem autorização infringe a lei.

“Sim, estamos tomando ações legais contra o roubo da nossa propriedade intelectual, protegida por direitos autorais, pela Netflix e sua série ‘O Mundo Sombrio de Sabrina’. Eles não podem se apropriar do nosso design para promover o seu patético pânico satânico”, escreveu no Twitter.

De acordo com Graves, a série reforça preconceitos contra os satanistas. “Eu estou realmente impressionado com as pessoas me perguntando porque tomaríamos atitudes legais contra a Netflix. Vocês teriam a mesma atitude se uma obra de ficção usasse uma mesquita real como o quartel general de uma organização terrorista?”, comparou, também na rede social.

Por meio de seus advogados, ele pediu à Netflix a remoção das cenas em que a imagem de Baphomet aparece. O serviço de streaming ainda não se pronunciou sobre o assunto.