Oposição da Itália se alinha ao governo ao apoiar gasto extra para Covid

Por Angelo Amante e Giuseppe Fonte
·1 minuto de leitura
.

Por Angelo Amante e Giuseppe Fonte

ROMA (Reuters) - Partidos de oposição da Itália surpreenderam nesta quinta-feira ao apoiar um pedido do governo para levantar mais dinheiro para cobrir medidas adicionais que visam proteger a economia da devastação do coronavírus.

Graças a este apoio, a autorização necessária para emprestar mais oito bilhões de euros passou rapidamente pelas duas Casas do Parlamento, para alívio do primeiro-ministro, Giuseppe Conte.

"A votação... é um sinal muito bom nesta época particularmente difícil para o país", disse Conte em um comunicado. "Uma abordagem construtiva prevaleceu entre a oposição."

A Itália foi o primeiro país ocidental a ser atingido pelo coronavírus e está tendo dificuldades para conter uma forte segunda onda que elevou o total de mortes a 52.850 --a segunda maior da Europa, atrás apenas do Reino Unido.

A oposição foi arregimentada pelo ex-premiê Silvio Berlusconi, chefe da Força Itália, que forçou seus parceiros dos partidos de extrema-direita Liga e Irmãos da Itália a seguirem a mesma linha para evitar um racha público da aliança.

Berlusconi disse que estava apoiando o pedido por causa de um "sentimento profundo de responsabilidade" com a nação.

A votação ocorreu só um dia depois de o Parlamento aprovar um projeto de lei do governo que ajudará a emissora Mediaset --controlada pela família de Berlusconi-- em sua batalha legal já antiga com a gigante midiática francesa Vivendi.