Onda roxa: Minas Gerais impõe toque de recolher em quatro regiões

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
O Governador de Minas Gerais Romeu Zema participa de coletiva sobre o Minas Consciente Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG
Governo de Minas Gerais apresenta novas restrições do plano Minas Consciente (Foto: Pedro Gontijo/ Imprensa MG)

Com o avanço da pandemia no país, que registrou 2.286 novas mortes pelo novo coronavírus e 79.876 casos da doença na quarta (10), quatro regiões de Minas Gerais entraram na onda roxa no plano de contenção e terão toque de recolher entre 20h e 5h ao longo de 15 dias.

A medida foi tomada devido ao aumento de 5% de casos confirmados e óbitos decorrentes da covid-19 no estado nos últimos sete dias.

Leia também:

Estão nessa fase mais restritiva as regiões Norte, Nordeste, Triângulo do Norte e Triângulo do Sul.

Além do toque de recolher, há o limite de até 30 pessoas em eventos e distanciamento de pelo menos três metros entre elas. É permitido apenas o funcionamento de serviços essenciais e a circulação de pessoas fica restrita aos funcionários e usuários desses estabelecimentos.

O Comitê Extraordinário da Covid-19, do governo de Minas, anunciou também a regressão de mais três macrorregiões para a onda vermelha: Oeste, Centro-Sul e Sudeste. Com isso, nove macrorregiões do estado estão nessa fase: Sul, Leste, Leste do Sul, Vale do Aço, Oeste, Centro-Sul, Sudeste, Nordeste e Centro, que abrange a Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Apenas a macrorregião Jequitinhonha está na onda amarela do plano.