Ode ao multiculturalismo na Semana da Moda masculina de Londres

Por Pauline FROISSART
Modelo desfila criação para o outono-inverno da marca Wales Bonner em Londres, 5 de janeiro de 2020
Modelo desfila criação para o outono-inverno da marca Wales Bonner em Londres, 5 de janeiro de 2020

A Semana da Moda de Londres, dedicada às coleções masculinas outono/inverno 2020 e que terminou nesta segunda-feira, celebrou o multiculturalismo a poucas semanas do Brexit.

A seguir, algumas tendências que marcaram o evento.

- Retorno às origens -

Nada melhor do que ares do Caribe para aquecer o inverno londrino. Os jovens estilistas Grace Wales Bonner e Nicholas Daley exploraram suas duplas cidadanias britânicas e jamaicanas.

Wales Bonner, de 29 anos, disse à AFP que se divertiu "alterando um pouco" tecidos britânicos "muito tradicionais, muito reconhecíveis" para criar, por exemplo, gorros de lã Shetland com as cores da Jamaica.

Essa coleção, batizada "Lover's Rock" em homenagem ao estilo de reggae romântico que nasceu na capital britânica nos anos 1970, era "para mim de alguma forma inevitável", diz a criadora de pai jamaicano e mãe inglesa.

Daley, formado como sua sua colega pela famosa escola londrina Central Saint Martins em 2013, celebrou suas origens jamaicanas em uma coleção com referências que vão do jazz experimental à arte abstrata.

Os dois estilistas se dizem marcados pelas obras de Frank Bowling, pintor abstrato britânico nascido na Guiana a quem o museu londrino Tate Modern dedicou uma retrospectiva no ano passado. Sua inspiração aparece em looks como um casaco com capuz multicolorido.

Na coleção de Daley, as calças de tartã azul ou vermelho são usadas com camisas pretas customizadas em um estilo neoboêmio.

- Casamento iraniano -

O público que assistiu no último sábado o desfile de Paria Farzaneh se viu trasportado ao Irã para a celebração de um casamento, uma cena impactante um dia depois da morte do general iraniano Qassem Soleimani em um ataque com drone americano.

"Nesses tempos incertos, é bom ter um momento de celebração", disse após o desfile a estilista britânica de origem iraniana.

O convite explicitava mulheres sentadas de um lado e homens de outro para assistir, em farsi, a troca de votos matrimoniais do jovem casal. O noivo usava uma jaqueta com capuz que cobria até os olhos.

Nem fraque nem ternos para os convidados. A coleção de streetwear feita em colaboração com a marca Gore-tex é resistente à água, antitranspirante e respeita o meio ambiente: o poliéster e o náilon utilizados foram feitos com garras de plástico e redes de pesca recicladas.

As delicadas estampas de flores, marca da estilista, aparecem nas mangas das parkas cáqui e alegram os capuzes dos anoraques.

- Homem com glamour -

O estilista Edward Crutchley, uma das estrelas ascendentes da moda britânica, vive uma "época de glamour". Sua coleção gira em torno da opulência, centrada em um casaco volumoso com estampa camuflada.1

Celebração de um mundo sem fronteiras, sua coleção é uma extravagante mistura de gêneros: chapéus triangulares inspirados em um povo da Namíbia, ombros inspirados nos vestidos tradicionais filipinos, calças de smoking e camisas camisas havaianas com cores psicodélicos.

Na coleção apresentada por Stefan Cooke, os homens vestem casacos de tweed com gola canoa que lembram os anos 1920, desconstruindo a fronteira entre masculino e feminino.

- Moda responsável -

Muitos estilistas utilizam hoje materiais reciclados e técnicas que respeitam o meio ambiente, como Priya Ahluwalia, que dá nova vida à roupa de segunda mão, mas é Bethany Williams que firma esse compromisso com um enfoque social.

Essa estilista de 30 anos, premiada como "talento emergente" no mês passado na cerimônia anual dos Fashion Awards, prêmio da moda britânica, trabalhou nessa temporada com a associação The Magpie Project, que ajuda mães e crianças desabrigadas.

Os casacos aparecem com mangas muito comprimidas e franças na gola, e a maioria dos looks é extra largo com cores fortes. A mãe de Williams tricotou algumas das peças e foi recompensada: a coleção celebra a infância, a maternidade e a família.