Obra da artista Marina Abramovic lembra judeus assassinados em Babyn Yar

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Marina Abramovic diante do "Muro de Cristal do Pranto", em Kiev
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Margaryta Chornokondratenko

KIEV (Reuters) - Um grupo de pessoas caminha lentamente em silêncio ao longo de um muro espesso e isolado feito de carvão com grandes cristais de quartzo protuberantes. Pessoas param para tocar nos cristais e ficar próximas da estrutura de 40 metros de comprimento, algumas de olhos fechados.

"O Muro de Cristal do Pranto", uma instalação interativa de Marina Abramovic, artista performática reconhecida internacionalmente, foi construído na capital da Ucrânia para lembrar os judeus assassinados em um dos maiores massacres do Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial.

Ele seria inaugurado oficialmente na noite desta quarta-feira, parte de uma série de eventos que marcam os 80 anos transcorridos desde que soldados nazistas fuzilaram quase 34 mil homens, mulheres e crianças judias na ravina de Babyn Yar em 29 e 30 de setembro de 1941.

Uma extensão simbólica do Muro das Lamentações de Jerusalém, a obra de arte é um "muro de cura", disse Abramovic à Reuters em uma entrevista antes da cerimônia.

"Você vem aqui e vê que isto é um parque. Há muitas árvores, muita natureza, muita vida. Sabe, as pessoas vêm aqui para se sentar ao sol, criancinhas estão brincando, mas tudo isso, sabe, é uma parte da realidade", disse a artista sérvia de 74 anos em inglês.

O muro é uma de várias instalações novas de um projeto de memorial para Babyn Yar, como uma sinagoga dobrável de madeira inaugurada em maio.

Abramovic, conhecida por seu trabalho com cristais, escolheu o antracito das minas ucranianas e cristais de quartzo do Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos