Objetos nazistas removidos de leilão na França

·1 minuto de leitura
Foto tirada em maio de 1945 mostra uma vista do Berghof, a casa de Adolf Hitler, perto de Berchtesgaden. Objetos do nazismo podem ser vendidos, mas não podem ser expostos, diz advogado.

Vários objetos com a insígnia nazista foram retirados de um leilão programado para este mês em Puy-en-Velay, no centro da França, anunciou nesta segunda-feira(11) a casa de leilões que organiza a venda. 

Capacetes nazistas, um busto de Adolf Hitler, uma pulseira da Waffen-SS, decorações militares ...: Cerca de 100 itens icônicos do Terceiro Reich foram apresentados no site da casa de leilões, disse um informante que se identifica como Axel e rastreia leilões de itens nazistas. 

Esses objetos faziam parte de um conjunto de lotes dedicado às "armas militares e regulamentares francesas do século 17 ao 19", segundo o site da venda. 

"Mas decidi removê-los e eles serão devolvidos ao vendedor", disse o leiloeiro Philippe Casal à AFP.

“Há um aumento desses leilões, já contei pelo menos quarenta nos próximos seis meses”, lamentou Axel, lembrando que esses objetos podem ser vendidos, mas não expostos. 

Esses objetos "são comprados por pessoas fascinadas pelo nazismo, que é a ideologia de uma organização criminosa", disse à AFP o historiador e advogado Serge Klarsfeld, que trabalha para evitar esses leilões. 

Os objetos militares "pertencem à história" e podem "ser apresentados com cuidado em museus sérios", mas "os emblemas da ideologia nazista devem ser proibidos", acrescentou o advogado. 

Vários leilões de objetos nazistas foram cancelados no início do ano. Na sexta-feira, cerca de 30 desses itens também foram retirados de uma venda que ocorreria em Blois (oeste) em 16 de janeiro.

cca/meb/eg/jc