O que você precisa saber para começar o domingo

Adriano Machado/Reuters

O MEC admite erros em notas divulgadas do Enem, mas não informa a dimensão do problema; também parte da pasta, o Inep posta erro de português, “vizualizações”, e apaga após repercussão; atriz Regina Duarte pede tempo e conversa pessoal com Bolsonaro para responder se assume secretaria especial da Cultura; ativista ambiental Greta Thunberg manda recado ao presidente brasileiro e a outros líderes mundiais que estarão na Suíça para o Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Veja aqui o que você precisa saber para começar o domingo:

MEC erra em notas do Enem

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou neste sábado (18) que notas do Enem foram divulgadas com erros. O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) liberou na sexta-feira os resultados individuais da última edição do exame. Desde a noite de sexta, participantes relatam nas redes sociais estranhamento com as notas. Weintraub publicou vídeo na manhã desse sábado (18) nas redes sociais em que assume a falha."Encontramos inconsistências na contabilização e correção da segunda prova do Enem", disse ele. O ministro disse que o impacto em número de candidatos foi pequeno, mas não detalhou os números.

Pasta mantém Sisu, mesmo com erros no Enem

O MEC (Ministério da Educação) ainda não tem a dimensão do número de participantes do Enem 2019 com notas erradas por causa da falha na gráfica. Mesmo assim, o ministro Abraham Weintraub se apressou em minimizar o impacto do problema e manteve o calendário do Sisu, que seleciona alunos para universidade públicas. O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão do MEC responsável pela prova, promete ter a situação resolvida até segunda-feira, véspera da abertura das inscrições no Sisu (Sistema de Seleção Unificada). O presidente do Inep, Alexandre Lopes, disse não trabalhar com a hipótese de adiar as inscrições.

Inep escreve mensagem com erro de português

Mais um erro de português foi registrado por representantes do MEC (Ministério da Educação) – desta vez, pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), cujo perfil no Twitter informou nessa sexta (17) que o número de "vizualizações" das notas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) já havia ultrapassado a marca de 2,5 milhões. O Inep é vinculado ao Ministério da Educação. Após a publicação, a mensagem foi apagada e substituída por uma nova mensagem, com a palavra grafada corretamente, ou seja, “visualizações”. Dias atrás, o ministro Abraham Weintraub se referira a um fato como algo “imprecionante”, em vez de “impressionante.

Greta sobre Davos: ‘Vocês não viram nada ainda’

Bolsonaro se tornou alvo de uma forte pressão internacional e se transformou em um dos nomes mais citados em manifestações pelo clima no mundo – na imensa maioria das vezes, contudo, como exemplo a ser evitado. A posição do ex-capitão sobre a Amazônia e sobre mudanças climáticas se transformaram em uma imagem antagônica aos milhares de jovens que optaram por tomar as ruas de cidades pelo mundo, no último ano. Em mensagem ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a ativista sueca Greta Thunberg foi objetiva: "Escute a ciência". A resposta foi dada a poucos dias de começar em Davos, nos Alpes suíços, o Fórum Econômico Mundial. "Estamos protestando há várias semanas. Mas isso é só o começo. Para os líderes mundiais, quero dizer que vocês não viram nada ainda. E isso é o que vamos dizer em Davos", alertou a ativista.

Guedes tensão com repercussão sobre nazismo

A equipe que vai representar o governo brasileiro na área econômica, no Fórum Econômico Mundial, está preocupada com a repercussão do discurso de inspiração nazista do secretário de Cultura, Roberto Alvim. Às vésperas da abertura do evento, em Davos, na Suíça, o receio é que haja uma repercussão internacional de repúdio ao posicionamento do secretário de modo a contaminar a imagem do Brasil no debates do fórum – risco considerado elevado e que está no radar de assessores da área econômica.

Assessor de bolsonarista ataca Marielle

O assessor Evandro de Araújo Paulo, que trabalha no gabinete da deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF), publicou no Facebook uma foto ao lado de uma camiseta com o desenho da vereadora assassinada Marielle Franco (PSOL-RJ) e a frase: "Marielle vive, enchendo o saco (sic)". Araújo Paulo ainda defendeu, em outro post, a prisão dos ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), nas redes sociais.

Ameaça após reajuste do frete

Se o reajuste da tabela de frete em até 15% - determinado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) --não for revogado e passar a vigorar a partir desta segunda-feira (20), representantes da indústria, do comércio e do agronegócio acreditam que haverá impacto imediato nos preços ao consumidor. Para José Jorge do Nascimento, presidente da Eletros, associação que reúne a indústria do setor, o reajuste da tabela de frete “deve ter reflexo imediato nos preços dos eletroeletrônicos”.

Regina Duarte quer tempo

Convidada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a assumir a Secretaria Especial da Cultura, a atriz Regina Duarte pediu mais tempo para responder o convite, embora tivesse prometido uma resposta até esse sábado (18). A atriz teria conversado com integrantes da equipe de Bolsonaro e solicitado uma conversa pessoal, com ele, nesta segunda-feira (20).

Anvisa interdita marcas da Backer

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nessa sexta (17) a interdição de todas as marcas de cerveja da Backer com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020. A decisão foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da União. A interdição cautelar vale por 90 dias. A determinação veio depois que análises feitas pelo Ministério da Agricultura comprovaram a contaminação pelas substâncias monoetilenoglicol e dietilenoglicol em 21 lotes de oito marcas diferentes de cerveja da empresa.