O que você precisa saber para começar a sexta-feira

Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Bolsonaro banca permanência de mais um membro denunciado de seu governo, atrasos prejudicam a liberação para o seguro-desemprego e quarta morte é confirmada causada pela ingestão de cerveja contaminada em Minas Gerais.

Confira o que você precisa saber para começar a sexta-feira (17):

Bolsonaro banca permanência de denunciado

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a Folha de S.Paulo e afirmou que Fabio Wanjgarten, chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência), permanecerá no cargo após a revelação de que ele possui um empresa que recebe dinheiro de contratadas do governo. "Se foi ilegal a gente vê lá na frente. Mas, pelo que vi até agora, está tudo legal, vai continuar. Excelente profissional. Se fosse um porcaria, igual alguns que tem por aí, ninguém estaria criticando ele", disse o presidente.

Desabafo presidencial

Jair Bolsonaro desabafou e disse que não é fácil governar diante de “tanta oposição e, em tom de lamento, afirmou que “sua vida praticamente acabou depois das eleições”. Quase sem conseguir esconder a emoção, o presidente alertou: “Não queira estar no meu lugar. Sabia que ia ser difícil, mas temos aqui uma prova viva que devemos lutar pelos nossos filhos”. Em sua fala, Bolsonaro fez referência a jovens venezuelanos que visitaram o Palácio do Planalto.

Cerveja contaminada: 4 mortes

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Minas Gerais confirmou que a morte de uma mulher em Pompéu, em 28 de dezembro de 2019, está relacionada com a síndrome nefroneural causada pelo consumo de cerveja contaminada. Ela tinha 60 anos e consumiu a Belorizontina no bairro de Buritis. Também foi confirmada a morte de um homem de 89 anos em decorrência do consumo da bebida. Até o momento, quatro pessoas morreram.

Seguro-desemprego atrasado

O saque imediato de até R$ 500 — ou, em alguns casos, de até R$ 998 — das contas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) atrasou a liberação do seguro-desemprego de trabalhadores em todo o país. Agora, o governo promete resolver o problema até quarta-feira (22). A Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia ainda não sabe quantos trabalhadores tiveram o pedido negado por esse motivo.

PM-SP reprime manifestação com violência

A Polícia Militar impediu o prosseguimento de um protesto contra a tarifa do transporte público realizado pelo Movimento Passe Livre em São Paulo. A PM sufocou a manifestação com bombas de gás, detenções e bloqueios. Os manifestantes, que queriam ir do Teatro Municipal até avenida Paulista, só conseguiram chegar até a Praça da República, a cerca de 500 metros de lá.

Alívio no bolso tricolor

Diego Tardelli não é mais jogador do Grêmio. O clube anunciou de forma oficial a rescisão do contrato com o atacante e o Blog do Nicola apurou que o acordo vai gerar uma economia de aproximadamente R$ 23 milhões. É que Tardelli tinha contrato com o Grêmio até dezembro do ano que vem, ou seja, embolsaria mais R$ 26 milhões entre salários, direitos de imagem e luvas. No acerto firmado na noite desta quarta-feira, o jogador aceitou receber R$ 3 milhões para rescindir de forma amigável com o Grêmio.