O que você precisa saber para começar a quarta-feira

Foto: Miguel Candela/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Dia teve Ministério da Saúde confirmando que Brasil investiga três casos suspeitos de Coronavírus no país e Justiça autorizando a divulgação do resultado do Sisu. Além disso, em meio à crise, presidente do INSS entregou cargo.

Confira o que você precisa saber para começar a quarta-feira (29):

Brasil registra 3 casos suspeitos de Coronavírus

O Brasil trabalha agora com três casos suspeitos de Coronavírus. A atualização veio do Ministério da Saúde. Os novos casos suspeitos estão em Porto Alegre (RS) e em Curitiba (PR). O governo já havia confirmado uma investigação de um caso em Belo Horizonte (MG). O ministério informa também que os dois casos do Sul do país estão dentro do padrão estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como “quadro suspeito”. Os suspeitos estariam com febre e, ao menos um sintoma respiratório, além de terem provável contato com a doença nas últimas duas semanas.

Novela Sisu

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, deferiu liminar autorizando a publicação do resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A decisão foi tomada no julgamento de um recurso da Advocacia Geral da União (AGU) contra a decisão que suspendeu a divulgação dos resultados. Antes da decisão do STJ, o governo tinha amargado uma série de derrotas judiciais.

Demissão na Casa Civil

O presidente Jair Bolsonaro demitiu o secretário-executivo da Casa Civil, José Vicente Santini, por ter usado um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para viajar à Índia. A Casa Civil anunciou que Fernando Moura, secretário-executivo adjunto da pasta, assumirá o cargo de Santini em definitivo. De acordo com a Casa Civil, a utilização de aeronave da FAB "seguiu os critérios definidos na legislação vigente", mas Bolsonaro considerou a medida um ato inadmissível.

Witzel pede desculpa

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), pediu desculpas ao vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) após divulgar no seu perfil em uma rede social um vídeo onde eles conversam por telefone. Witzel disse a ligação — em que pede apoio a Mourão ao envio de água potável às áreas atingidas pelas chuvas no Norte e Noroeste do Rio — era pública, por ser um "assunto de trabalho", e que jamais teve a intenção de divulgar qualquer conteúdo de caráter privado. O governador também afirmou que já havia pedido desculpas por meio de uma mensagem no WhatsApp.

Presidente do INSS entrega cargo

Em meio à crise das filas do INSS, que tem quase dois milhões de pedidos de benefícios atrasados, o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, anunciou a saída do presidente do INSS, Renato Vieira. Segundo Marinho, Vieira colocou o cargo à disposição por razões pessoais. O substituto será Leonardo Rolim, que é atualmente secretário de Previdência.

Bruno Henrique fica no Fla

Bruno Henrique acertou a renovação de seu contrato com o Flamengo por quatro anos. “O Bruno optou pelo projeto apresentado pelo Flamengo, que lhe permite estar mais perto da seleção e é onde ele está feliz”, explica Denis Ricardo, empresário do atacante. As conversas entre Flamengo e o staff de Bruno Henrique pela renovação começaram em outubro do ano passado e demoraram por causa da diferença nas cifras. O atacante ganhava R$ 480 mil mensais e o Fla só estava disposto a pagar R$ 700 mil no novo contrato, de quatro temporadas.