O que se sabe sobre o novo vírus com potencial pandêmico encontrado na China

10,4% das 338 pessoas testadas tiveram resultado positivo para o novo tipo de vírus da gripe (Foto: Agência Brasil)

Em meio à pandemia do coronavírus, cientistas divulgaram, nesta segunda-feira (29), uma pesquisa apontando uma nova mutação do vírus da gripe, identificado na China, com potencial para causar uma pandemia. 

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Segundo pesquisa, a linhagem desse vírus surgiu recentemente e se hospeda em porcos. No entanto, cientistas concluíram que seres humanos podem ser infectados. 

Um exemplo conhecido de uma mutação do vírus da gripe por causar sintomas mais fortes é o H1N1, também chamado de ‘gripe suína’, que teve surto pandêmico em 2009 matando milhares de pessoas.

No trabalho publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS, na sigla em inglês), da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, os pesquisadores afirmam que o agente infeccioso é semelhante ao da pandemia de gripe suína.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

De acordo com a BBC, a preocupação dos cientistas é que esse vírus sofra uma mutação ainda maior e se espalhar facilmente entre as pessoas, desencadeando, portanto, uma nova crise sanitária global.

Isso porque os cientistas descrevem que a nova cepa do vírus influenza, chamada G4 EA H1N1, tem traços do vírus encontrado em aves eurasiáticas (EA) e de uma linhagem tripla que possui genes aviário, humanos e suínos. 

Segundo eles, esse vírus se liga a receptores do tipo humano, se multiplicam em alto nível nas células epiteliais das vias aéreas humanas e mostram uma eficiente infecciosidade e transmissibilidade pelo ar.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o fato de a cepa (uma espécie de mutação) ter genes cruzados de outras "espécies" indica que a imunidade preexistente da população não fornece proteção suficiente contra os vírus G4. 

Leia também

Isso foi provado no estudo, que testou trabalhadores que se expuseram aos porcos. O resultado foi que 10,4% das 338 pessoas testadas tiveram resultado positivo para o novo tipo de vírus da gripe.

"Essa infecciosidade aumenta muito a oportunidade de adaptação de vírus em humanos e suscita preocupações pela possível geração de vírus pandêmicos", dizem os cientistas. 

Como, para os pesquisadores, os "porcos são hospedeiros intermediários para a geração do vírus da gripe pandêmica”, deve-se, portanto tomar medidas.

“A vigilância sistemática dos vírus influenza em suínos é uma medida fundamental para avisar o surgimento da próxima gripe pandêmica".

‘Não podemos baixar a guarda’

Segundo o UOL, a Organização Mundial da Saúde (OMS) analisará o estudo chinês com cuidado. Em uma coletiva de imprensa, nesta terça-feira (30), o porta-voz da organização, Christian Lindmeier, disse que é importante colaborar com descobertas e se manter a par das populações de animais.

"Não podemos baixar a guarda diante da gripe e precisamos ficar atentos e manter a vigilância mesmo durante a pandemia de coronavírus", acrescentou. 

Ainda segundo o Uol, p porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, também se manifestou, hoje (30) pela manhã. 

Em uma coletiva de imprensa, disse que seu país está acompanhando os acontecimentos atentamente. "Tomaremos todas as medidas necessárias para evitar a disseminação e o surto de qualquer vírus". 

 Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.