O que faz Ari abandonar a noiva para ficar com Jade Picon em "Travessia"?

Chay Suede, Lucy Alves e Romulo Estrela em
Chay Suede, Lucy Alves e Romulo Estrela em "Travessia" (Globo/Fabio Rocha)

Não é fácil entender a escolha de Ari (Chay Suede) em "Travessia", nova novela da TV Globo. O jovem é apaixonado desde a infância por Brisa (Lucy Alves), com quem tem um filho e está de casamento marcado. Assim que chega ao Rio de Janeiro, entretanto, ele se encanta totalmente por Chiara (Jade Picon), e os dois trocam seu primeiro beijo já no capítulo desta sexta-feira (14).

O que fez Ari trocar Brisa por Chiara? De acordo com Chay Suede, o personagem é polêmico, e decidiu mentir para si mesmo sobre o real motivo de trair Brisa. "Ele usa como desculpa o fato de que quer usar a Chiara para ficar mais perto do pai dela, o Guerra. Mas, no fundo, ele sabe que está ali por ela. Ele quer estar perto dela, precisa sentir o perfume de patricinha que ela usa, quer encostar nela, beijar", explicou o ator para o "Gshow".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Novela tem sido aprovada

No capítulo de hoje (14), Chiara convida Ari para uma festa em sua mansão. Na hora que os convidados começam a ir embora, Ari arranja uma desculpa para voltar ao local e encontrar a herdeira sozinha. Chiara é filha de Guerra (Humberto Martins), construtor ambicioso e sem escrúpulos que quer derrubar um casarão histórico no Rio de Janeiro em prol da especulação imobiliária. Desde adolescente, Ari ajuda seu mentor a tentar lutar contra empresas como a de Guerra, que tentam transformar São Luís, no Maranhão, em um local sem personalidade e pronto para vender novos condomínios de luxo.

Até o momento a novela tem sido bem recebida pelo público, que logo se apegou aos personagens principais. A estreia de Jade Picon, entretanto, tem sido controversa: logo em seus primeiros minutos de cena, a jovem atriz foi criticada por seu sotaque carioca "fake" e o uso de expressões capacitistas.