O que é preciso para um produto ser considerado orgânico

Entenda o que são estes produtos (Getty Images)

Os alimentos orgânicos estão se tornando cada vez mais populares devido aos benefícios que podem proporcionar à saúde e ao meio ambiente. Porém, muitas pessoas não sabem diferenciar os alimentos não-orgânicos dos orgânicos e desconhecem as vantagens e desvantagens na hora de optar por um deles.

O que são os produtos orgânicos

Orgânico é todo produto, animal ou vegetal, obtido sem a utilização de produtos químicos ou de hormônios sintéticos que favoreçam o seu crescimento de forma não natural. Na agricultura orgânica não é permitido o uso de substâncias que podem colocar em risco a saúde humana e o meio ambiente.

Leia também:

No caso do vegetal, o solo deixa de ser apenas uma base para a planta e torna-se sua única fonte de nutrição – livre de agrotóxicos, pesticidas, adubos químicos ou sementes transgênicas. No animal, a criação deve ser feita sem o uso de hormônios de crescimento, anabolizantes e antibióticos.

Os produtos orgânicos são certificados com um selo fornecido pelas Associações Independentes de Agricultura Orgânica. O selo de certificação é a garantia do consumidor de estar adquirindo produtos com tais características.

Principais produtos orgânicos produzidos no Brasil

Entre os principais alimentos orgânicos produzidos no país estão: cana, açúcar, soja, cacau, arroz, café, gengibre e guaraná. Também inclui frutas como: manga, morango, uva, pêssego, banana e tomate. Ainda fazem parte da produção nacional néctares, sucos de frutas, geleias e cosméticos, assim como insumos para o solo.

Produtos sem nenhum aditivo químico

A grande vantagem é que além da produção de alimentos mais naturais, a preservação do solo - que fica livre de toxicidades - permite um uso mais sustentável do meio ambiente. Os defensores dos produtos orgânicos acreditam que a modalidade garante a preservação e a harmonia de todos os elementos da natureza.

Desvantagem está na produtividade e no preço

Os alimentos orgânicos são mais caros que os convencionais. O custo é devido a vários fatores como, por exemplo, a baixa produtividade (relação de produção x área plantada), o tamanho da área cultivada (os alimentos são produzidos em menor quantidade) e o custo da mão de obra. Em linhas gerais, o custo total de um produto orgânico pode ser até 40% mais caro que na agricultura tradicional.