O que é o Guia Michelin e quais brasileiros fazem parte da famosa publicação sobre restaurantes

Os chefs capricham nos pratos (Getty Images)

O famoso guia dos melhores restaurantes do mundo, o Guia Michelin recebe esse nome exatamente por ter sido idealizado por uma das principais fabricantes de pneus, a Michelin. Mas qual a relação entre duas coisas tão distintas?

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

O Guia Michelin, publicado pela primeira vez em 1900, inicialmente era um serviço com o intuito de incentivar que mais e mais pessoas pegassem a estrada e viajassem pelo mundo. Afinal, mais pessoas na estrada, mais consumidores de pneus Michelin.

A iniciativa deu tão certo que ele se tornou referência em restaurantes e hotéis no mundo todo. Atualmente, ele serve também como uma premiação dos melhores e mais renomados estabelecimentos gastronômicos. No Brasil, temos alguns locais que fazem parte da seleta lista, com restaurantes apenas do circuito Rio-São Paulo.

Leia também:

‘D.O.M.’, de Alex Atala e Geovane Carneiro

Ostentando 2 estrelas Michelin, o restaurante paulistano fundado pelo chef Alex Atala leva elementos bem brasileiros em suas originais criações gastronômicas, como a icônica sobremesa que leva a formiga saúva como um dos ingredientes principais.

‘Tuju’, de Ivan Ralston

Com 2 estrelas Michelin, o ‘Tuju’ conta com cardápio que muda a cada duas semanas, já que o restaurante também usa produtos sazonais e matérias-primas nativas, de pequenos produtores. Ele é descrito pelo Guia como “ uma das cozinhas mais interessantes de toda a cidade”.

‘Picchi’, de Pier Paolo Picchi

Um dos representantes da lista de 1 estrela Michelin, o ‘Picchi’ é o italiano do ‘Hotel Regent Park’, em São Paulo. O chef que dá seu nome ao local traz para o menu receitas que remontam sua infância. A recomendação é provar o ‘Pici’: massa artesanal típica da Toscana, regada ao molho de linguiça calabresa, feijão branco e peperoncino.

‘Maní’, de Helena Rizzo

"Uma casa que exala paixão absoluta pela cozinha", é a descrição do Guia Michelin para a cozinha da chef Helena, que também abusa de produtos brasileiros para compor seu cardápio. O local, também na capital paulista, ostenta 1 estrela Michelin.

‘Kinoshita’, de Satoshi Kaneko

Um dos mais icônicos restaurantes do bairro da Liberdade (SP), existe desde a década de 1970 e foi inaugurado pelo imigrante Toshio Kinoshita. O local, que tem 1 estrela no guia, mistura de culinária japonesa raiz com traços contemporâneos.

A lista dos restaurantes premiados em 2019 também é composta pelos restaurantes ‘Oro’, de Felipe Bronze (RJ), também com duas estrelas; e os com 1 estrela: ‘Cipriani’, de Nello Cassese (RJ); ‘Evvai’, de Luiz Filipe Souza (SP); ‘Huto’, de Edmundo Ribeiro (SP); ‘Jun Sakamoto’, de Jun Sakamoto (SP); ‘Kan Suke’, de Keisuke Egashira (SP); ‘Kinoshita’, de Ken Tanaka (SP); ‘Kosushi’, de George Koshoji e Frank Utsonomia (SP); ‘Lasai’, de Rafa Costa e Silva (RJ); ‘Mee’, de Itamar Araújo (RJ); ‘Olympe’, de Thomas Troisgros (RJ); ‘Ryo Gastronomia’, de Edson Yamashita (RJ) e ‘Tangará Jean-Georges’, de Felipe Rodrigues (SP).