O fator principal que destrói sua vida sexual

O estresse tem mais impacto nasua vida sexual do que ter filhos, o trabalho e a saúde física, de acordo com uma pesquisa.

Dos 2.066 adultos entrevistados, quase metade (45%) disse que estar estressado afetou negativamente sua vida sexual, em pesquisa realizada pela BBC Radio 5 Live.

Esse foi de longe o fator que mais fortemente afetou a questão sexual, com a saúde física vindo em segundo lugar (32%).

O estresse é o fator principal que destrói sua vida sexual. Fonte: Warner Bros.

As questões de saúde psíquica ficaram em terceiro lugar, com 26% de pessoas informando que esse foi o fator que mais afetou o sexo, seguido por ter filhos (20%) e o trabalho (18%).

Outros fatores menos significativos incluem pornografia (12%), mídia social (10%) e reality show (7%).

A terapeuta Ellen Brady disse à BBC: “Estamos vendo uma enorme quantidade de clientes com problemas de ansiedade. Ansiedade e sexo simplesmente não combinam”.

Ela também aborda o fator das mídias sociais, que ela sugere ser maior do que a pesquisa destacou (apenas 10% deram essa resposta).

A mídia social também é um grande fator que afeta sua vida sexual. [Foto: Getty]

“Não há aquela conexão básica acontecendo entre os casais, eles nem fazem sequercontato visual ou conversam um com o outro, por isso não é de se admirar que eles achem difícil fazer sexo quando deitam na cama juntos.”

Brady tem conselhos a dar sobre como os casais podem melhorar sua vida sexual depois de terem sofrido com isso, inclusive não fazer sexo durante um tempo.

Ela diz: “Pare de fazer sexo, porque você está fazendo isso de forma errada. Na realidade, você quer acabar com essa história e recomeçar, e apenas se reconectar emocionalmente e intimamente”.

“Há uma grande divisão de gêneros nisso, porque as mulheres muitas vezes querem intimidade emocional, beijos e abraços, eos homens,em sua maioria, não veem isso como prioridade, massim o sexo.”

Como reduzir o estresse

Algumas das formas eficazes de combater o estresse incluem dormir mais, relaxar a mente e fazer exercícios regularmente.

Você também deve fazer uma visita ao médico, que pode sugerir terapias como a cognitivo-comportamental (TCC), a fim de lidar com o estresse.

Francesca Specter