Novo CEO do McDonald's quer acabar com 'cultura de festas' entre executivos

Foto: REUTERS/Shannon Stapleton

Após assumir o cargo de CEO global do McDonald's em novembro de 2019, Chris Kempczinski está fazendo uma “limpeza” na conduta dos gerentes, executivos e subordinados do alto escalão da companhia, segundo uma reportagem publicada nesta semana pelo Wall Street Journal.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Kempczinski disse em uma carta a funcionários que quer resgatar os valores centrais da companhia após anos de uma “cultura de festas” promovida por seu antecessor, Steve Easterbrook, demitido após ter se relacionado consensualmente com uma funcionária - o que contraria a política de McDonald's.

Leia também

De acordo com fontes próximas ao assunto ouvidas pelo WSJ, o ex-CEO e seu chefe de recursos humanos, David Fairhurst, organizavam festas com funcionários de níveis mais baixos após o expediente. Relatos de funcionários indicam que os dois mantinham “conduta inapropriada” nessas festas.

Fairhurst pediu demissão um dia após o anúncio da saída de Easterbrook. Ao assumir o cargo de CEO, Kempczinski pediu feedback de funcionários para saber o que precisava mudar na administração da companhia e ouviu respostas de mais de 1.000 deles.

“Há uma mudança na cultura agora”, declarou uma fonte do WSJ que não quis revelar sua identidade. “Algumas pessoas achavam que havia um ‘clube do bolinha' no topo. Isso mudou agora, para uma liderança mais aberta com o Chris.”