8 novelas das sete que a Globo quer esquecer

8 novelas das sete que a Globo quer esquecer (Foto: Reprodução/ TV Globo)q
8 novelas das sete que a Globo quer esquecer (Foto: Reprodução/ TV Globo)q

Novelas das sete da Globo são aquelas tramas leves, que contêm comédia e romance e que atingem aquele público que quer relaxar após um dia de trabalho. A Globo já emplacou várias novelas de sucesso no horário, porém tem algumas que deram dor de cabeça para a emissora.

Com exceção de "Vamp", que mergulhou na história de vampiros, nem sempre as novelas que fogem do realismo agradaram o telespectador. Foi o caso da faroeste Bang Bang, da futurista Tempos Modernos, entre outras.

Relembramos oito novelas das sete que a Globo prefere esquecer:

1 - As Filhas da Mãe (2001)

As Filhas da Mãe (2001) (Foto: Reprodução/ Tv Globo)
As Filhas da Mãe (2001) (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Comédia de Silvio de Abreu, “As Filhas da Mãe” teve um elenco de peso, com Fernanda Montenegro, Tony Ramos, Raul Cortez, Cláudia Raia e Thiago Lacerda, entre outros. Mas deu tudo errado. A audiência ficou muito abaixo do esperado, o público rejeitou a trama e a novela foi encurtada. Anos depois, Silvio de Abreu chegou a comentar:

"Eu queria fazer algo mais sofisticado. As pesquisas mostraram que o público não entendia nada da novela. Nem mesmo percebia que era uma comédia. Eles enxergavam como drama. Não sabem o que é Oscar, Hollywood ou transexual, não têm referências, e, mesmo que eu explicasse, continuariam não entendendo. Não há compreensão intelectual, só emocional. Acharam bonita a relação da Ramona (Cláudia Raia) com o Leonardo (Alexandre Borges), mas não entenderam o preconceito dele que impedia o romance", criticou.

"E houve outro problema: a novela competia com programas policiais e, no segundo dia de veiculação, a filha do Silvio Santos foi sequestrada. O povo não tinha paciência de esperar o 'Jornal Nacional' e migrou para outros canais. Achavam que, mesmo que ficassem uma semana sem assistir à novela, continuariam entendendo, como sempre acontece. Depois, veio a Semana da Pátria, época em que, historicamente, a audiência cai. A terceira semana começou bem, mas aí aconteceu o atentado ao World Trade Center [11 de setembro de 2001]. Quando o telespectador se voltou para a novela, não entendeu nada."

2 - Desejos de Mulher (2002)

Desejos de Mulher (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Desejos de Mulher (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Novela que substituiu "As Filhas da Mãe", "Desejos de Mulher" entrou no ar dois meses antes do previsto e também se deu mal.

A trama era centrada na vida de duas irmãs, a famosa estilista Andréa Vargas (Regina Duarte), que tinha uma grife com seu nome, e a dona de casa Júlia Moreno (Gloria Pires), que abdicou do jornalismo para assumir o papel de mãe e esposa. As duas não tinham uma relação amigável e eram muito diferentes, não só no temperamento como no estilo de se vestir. Andréa era elegante e minimalista, Júlia era quase brega e extravagante.

Apesar da expectativa pela atuação conjunta de Regina Duarte e Glória Pires, que remetia à "Vale Tudo", o público não se empolgou com a história e a audiência foi ladeira abaixo. Além disso, os programas policiais estavam em alta e incomodaram a Globo. O próprio autor Euclydes Marinho já disse, em entrevistas, que é um trabalho para se esquecer.

3 - Começar de Novo (2004)

Começar de Novo  (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Começar de Novo (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Problemática novela de Antônio Calmon, escrita em conjunto com Elizabeth Jhin, também teve baixa audiência, ainda mais que recebeu bons índices da antecessora, "Da Cor do Pecado", que fez grande sucesso.

A novela conta a história de Miguel Arcanjo (Marcos Paulo) e Letícia Pessoa (Natália do Vale), que se reveem passados 30 anos. Filhos de famílias arqui-inimigas da fictícia cidade de Ouro Negro, eles foram vítimas, na juventude, de um complô arquitetado por Lucrécia Borges (Eva Wilma), mãe de Letícia. Miguel é filho de uma brasileira com um imigrante russo, Mikhail Karamazov (Celso Frateschi), que adquiriu várias terras em Ouro Negro e se transformou em um rico fazendeiro local.

Mikhail, porém, nunca foi aceito pela elite da região, especialmente pelos Borges, que sempre dominaram Ouro Negro. No passado, Letícia e Miguel resolveram enfrentar a oposição da família Borges e fugir. Inconformada, Lucrécia mandou seus capangas impedirem a fuga do casal. Miguel reagiu, foi ferido com um tiro na cabeça e levado quase morto para o hospital. Temeroso pela vida do rapaz, Ivan Mishkin (Emiliano Queiroz), amigo dos Karamazov, deixou que todos pensassem que Miguel tinha morrido e o levou para viver na Rússia.

O triângulo amoroso central, formado por Marcos Paulo, Natália do Valle e Gisele Itié, não deu química nenhuma e foi reformulado, bem como outras partes da trama.

4 - Bang Bang (2005)

Bang Bang (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Bang Bang (Foto: Reprodução/ TV Globo)

"Bang Bang" foi uma tentativa de trazer uma nova temática para as novelas brasileiras, mas a história de faroeste e a atuação da então principiante Fernanda Lima não agradaram. O autor da trama, Mário Prata, ainda teve que ser trocado no meio da exibição, pois teve problemas de saúde. Carlos Lombardi assumiu, mas o fracasso foi tanto que os capítulos foram encurtados de 60 min para 45 min.

Com uma história que misturou trama cult, passada no faroeste, com homenagem aos Beatles e animações japonesas, a novela testou uma nova linguagem, com enredo confuso para parte do público.

Em uma pesquisa encomendada pela emissora, as piadas com referências aos anos 1960, os nomes difíceis dos personagens (em inglês) e o ritmo lento da história foram apontados como problemas pelos telespectadores.

Além do mais, a Record colocou Prova de Amor no mesmo horário, uma novela “tradicional”, que chamou a atenção do público e incomodou até o Jornal Nacional. Enquanto isso, o elenco da trama global não tinha química e a audiência, que vinha alta de "Alma Gêmea", folhetim das seis, despencava bastante na mesma hora.

5 - Três Irmãs (2008)

Três Irmãs (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Três Irmãs (Foto: Reprodução/ TV Globo)

"Três Irmãs" foi outra novela problemática de Antônio Calmon, que estreou bem no Ibope e foi perdendo audiência a cada mês. No final das contas, além de esquecida, foi uma das novelas com menor audiência do horário das sete da história da emissora. O negócio foi tão complicado que a produção enfrentou até um incêndio na cidade cenográfica.

A novela contava a história da tradicional família Jequitibá, descendente de um dos fundadores da cidade: a matriarca Virgínia (Ana Rosa), proprietária da pequena farmácia Jequitibá, e suas filhas Dora (Cláudia Abreu), Alma (Giovanna Antonelli) e Suzana (Carolina Dieckmann).

As tramas envolvendo a família eram acompanhadas de campanhas em prol da conservação das belezas naturais do local. Dois líderes comunitários lutam por esse objetivo: o pescador Pacífico (Roberto Bonfim) e o surfista Sandro (Marcello Novaes), ambos moradores da Praia Azul, o point da região. Entrou pra lista das novelas esquecidas pelo público.

6 - Tempos Modernos (2010)

Tempos Modernos (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Tempos Modernos (Foto: Reprodução/ TV Globo)

"Tempos Modernos" foi outra grande dor de cabeça para a Globo. A trama de Bosco Brasil, com Antônio Fagundes e Grazi Massafera, que vivia uma robô transformada em humana para tentar melhorar os índices, foi um completo desastre de público e crítica.

Inspirada em Rei Lear, de Shakespeare, tinha também a pretensão de retratar a relação entre homem e máquina no século 21. Antonio Fagundes fazia o personagem central, o patriarca Leal. Ele era dono do edifício-inteligente Titã, no centro de São Paulo, onde se passavam grande parte das cenas.

A novela tinha um tom futurista, mostrando as altas tecnologias do prédio. Fagundes contracenava com um robô chamado Frank —o nome provisório da trama chegou a ser, inclusive, Bom Dia Frankenstein.

Além disso, foi mais uma produção que perdia constantemente para a novela das seis, na época "Cama de Gato".

7- Além do Horizonte (2013)

Além do Horizonte (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Além do Horizonte (Foto: Reprodução/ TV Globo)

A novela queria ser diferente. Mas a história, sem pé nem cabeça, foi rejeitada pelo público. Quando estreou, em novembro de 2013, "Além do Horizonte" tinha a proposta de inovar o horário das sete, destinado às comédias, com uma narrativa repleta de mistérios e aventura.

A trama contou a história da jovem Lili (Juliana Paiva), que sempre foi mimada, talvez pela superproteção de sua mãe, Heloísa (Flávia Alessandra), e pela ausência do pai. Luís Carlos, o LC (Antônio Calloni), que desapareceu há dez anos sem deixar absolutamente qualquer rastro. Ele deixou à filha uma carta que a fez repensar sua vida. Na carta, além de dar esperanças de que pudesse estar vivo, o pai aconselhava a filha a lutar por sua felicidade, a qualquer custo.

Na sua reta final, a ousadia foi um verdadeiro desastre. Apresentou uma história até interessante, com a premissa da busca pela felicidade, mas os autores Carlos Gregório e Marcos Bernstein não souberam explorar.

8 - Geração Brasil (2014)

 Geração Brasil  (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Geração Brasil (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Com Murilo Benício no eixo central, "Geração Brasil" deu bem errado. A novela teve a pior audiência do horário até então, uma média de 19,5 pontos. Como se isso não bastasse, a Copa do Mundo e o horário político a prejudicaram ainda mais.

A trama conta a história do brasileiro Jonas Marra (Benício), que faz sucesso no Vale do Silício. Ele cria um computador popular de baixo custo e se torna um ídolo no ramo tecnológico. Anos depois, ele decide voltar ao Brasil, em plena Copa do Mundo, e a chegada da sua família agita a juventude brasileira.

Após o sucesso de "Cheias de Charme", o público se decepcionou com a volta da dupla Filipe Miguez e Izabel de Oliveira. "Geração Brasil" não engrenou com sua trama confusa e tecnológica, sobrando críticas para todos os lados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos