Nove hábitos conscientes para você considerar em 2021

·6 min de leitura
Woman feet running on road closeup on shoe. Young fitness women runner legs ready for run on the road. Sports healthy lifestyle concept.
Novo ano, novos hábitos

Em 2020 eu vi meus hábitos até então considerados coisas naturebas demais, holísticas demais... adentrarem as rotinas mais elaboradas, chics e descoladas. Máscaras caseiras com frutas, banhos de ervas, cristais no skin care e até ritual com o sangue menstrual. Nada de novo, aliás, o que vimos este ano foi o retorno de muitos hábitos ancestrais. E 2021? Como podemos desenhar uma rotina com hábitos mais saudáveis e possíveis?

Entre tendências de bem-estar, review do que já falamos por aqui e clássicos, e um estilo de vida consciente selecionei aqui nove hábitos de bem-estar para colocar no seu dia a dia. Mas deixe a pressão pela vida saudável de lado e escolha aqueles que forem mais possíveis no seu contexto de vida. Feliz ano-novo consciente!

  1. Mindfulness na alimentação

Wide angle picture of beautiful young woman eating delivery sushi relax and smiling with eyes closed doing meditation gesture with fingers. Yoga concept.
Comer com atenção plena é prática potente de autocuidado

Acredito que quando nos alimentamos, não só o valor nutricional de determinado prato faz diferença em nosso corpo. Mas a atenção e intenção que colocamos também. Você observou como seu corpo reage após tomar o café da manhã com pressa ou calma? Na minha rotina faz muita diferença. O conceito de mindfulness (atenção plena) pode somar na tarefa de colocar o alimento como fonte de bem-estar holístico.

Se você é quem prepara seu próprio alimento, faça com atenção total, observando as cores, aroma e detalhes de cada ingrediente. No movimento deles, no passo a passo. Coloque a mente no agora. No momento de comer, a mesma coisa: antes, faça uma pausa e preste atenção no que vai ingerir. Se puder e sentir, faça um agradecimento. Antes da primeira garfada, observe as cores, o aroma, as formas de cada item. Coloque atenção na mastigação e no sabor. Nem preciso falar que o celular deve ficar longe, não é mesmo?!

2. Caminhadas: continue a andar, continue a andar

Caminhada é a nova meditação?
Básica, necessária, acessível: caminhada é a nova meditação?

O contexto pandêmico fechou academias mas, ao mesmo tempo, colocou o autocuidado em foco. E nos lembrou que nem sempre precisamos de acessórios e espaços físicos para colocar o corpo em movimento. As caminhadas, sempre deixadas de lado e estereotipadas como exercícios da melhor idade, foi a salvação para pessoas de todas as idades.

A caminhada, além de tirar corpo do sedentarismo, é um ótimo exercício para desanuviar os pensamentos, ficar longe das telas dos eletrônicos e cuidar de si. De bônus, podemos praticar a ecologia profunda, onde quer que seja: ao caminhar, observe a paisagem, os canteiros de flores pela cidades, o gramado da pracinha. Aliás, é uma oportunidade para reconhecer o que está no entorno de conde vivemos, Reconectar como a natureza pode ser mais fácil do que pensamos. E a caminhada é uma ferramenta e tanto nesta jornada. Caminhe mais em 2021!

3. Terapias geladas

Este ano eu cheguei a falar por aqui da febre (até mesmo entre famosas), do banho gelado. As tendências para o próximo ano é que a lógica se estenda a terapias, desde cuidados para esportistas até as práticas mais holísticas. “Para nós, humanos, manter a temperatura corporal estável foi uma aquisição importante na evolução. Gastamos muita energia com isso. Quando a modificamos por estímulos externos, temos respostas comportamentais e fisiológicas em termos celular e química.

Por isso o banho gelado vai ocasionar inúmeras respostas no funcionamento do corpo”, explica o médico paulistano Adepto da prática, o médico paulistano Rodrigo Duprat. Como benefícios temos mais energia, foco, vitalidade e até queima calórica. Segundo o médico, a sensação de energia após um banho frio tem capacidade de despertar, pois aumenta a dopamina, um hormônio neurotransmissor que nos proporciona sensação de bem-estar.

4. Transforme seus banhos em rituais de bem-estar

Flores e ervas para um banho especial
Flores e ervas para um banho especial

Muitas vezes ouço as pessoas relatarem que falta tempo ou dinheiro para investir em alto cuidado. E minha resposta está sempre na ponta da língua: então faça o seu banho de chuveiro, em casa, seu SPA em casa. Escolhe um dia na semana para tomar um banho um pouco mais demorado e ritualizado.

Minhas dicas: escolha uma trilha sonora que te faça bem, separe sua toalha favorita e, se possível, deixe a luz do banheiro um pouco mais baixa. Algumas gotinhas de óleos essenciais (lavanda, laranja-doce ou gerânio...) fazem toda a diferença. Durante o banho, esqueça um pouco as preocupações e apenas curta seu momento. E, claro, se tiver um tempinho a mais, crie seu próprio banho com ervas e flores.

5. Desperdice menos comida. E Composte

Comida não é lixo
Comida não é lixo

Não há nada mais desrespeitoso com o alimento do que enxergar a comida como lixo, não é. Cascas de frutas e legumes, sementes e talos não precisam ir direto para o lixo doméstico. Quando compostados se decompõe, viram adubo e até nutrientes naturais para as plantas. Hoje em dia já existem composteiras domésticas, assim como as comunitárias, cultivadas coletivamente em bairros e condomínios.

6. Animal não é comida: considere o veganismo

Veganismo: prática de empatia e sustentabilidade
Veganismo: prática de empatia e sustentabilidade

Saiu no “New York Times" há poucos dias: “O Brasil é famoso por sua carne, mas o vegetarianismo está crescendo”, destacando que o número de vegetarianos dobrou nos últimos seis anos, potencializando o boom da indústria plant-based, que está procurando tornar frigoríficos obsoletos. O contexto do veganismo ganhar destaque em uma dos maiores veículos do mundo diz muito sobre o movimento por aqui.

Entre tantos motivos para reduzir o consumo de alimentos de origem animal, lembro que o veganismo é exercício de empatia e cuidado com a saúde planetária. Por você, pelos animais e pelo planeta, considere o veganismo. Nem que seja no seu ritmo.

7. Deixe os antitranspirantes de lado

Para 2021: desodorante sem alumínio, parabenos e triclosan!
Para 2021: desodorante sem alumínio, parabenos e triclosan!

Se você já acompanha a minha coluna por aqui, sabe que não uso antitranspirantes há dez anos e sou uma defensora do consumo sustentável na beleza e higiene pessoal. Pois bem, se você ainda não largou o seu, é a hora. Além de impedir a transpiração - uma função orgânica e importante do nosso corpo - os antitranspirantes ainda podem. Você pode começar fazendo um detox nas suas axilas, tirando um dia na semana para não usar absolutamente nada. Depois experimentar a versão de desodorante com bicarbonato de sódio até encontrar uma marca ideal.

8. Trate um vício ou compulsão

Esta é uma seara delicada. Sabemos que nem sempre força de vontade basta. Seja fazendo terapia, seja observando no dia a dia seus gatilhos que o levam a alguma compulsão, dê atenção. Por aqui, pretendo observar a minha relação com açúcar por exemplo. Espero poder relatar meus 60 dias (ininterruptos) sem açúcar por aqui! Será?

9. O clássico dos clássicos: beba mais água!

Beba mais água!!!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos