Nova voz da literatura nigeriana, Chigozie Obioma é confirmado na Flip

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) anunciou, na manhã desta segunda-feira (9), a presença do escritor nigeriano Chigozie Obioma em sua programação deste ano. Nova voz da literatura de seu país, ele já foi finalista do Man Booker Prize duas vezes - uma em 2015, com "Os Pescadores", e outra no ano passado, com "Uma Orquestra de Minorias".

O livro mais recente é narrado por um espírito ancestral e segue a tradição literária do povo igbo, que ocupa as regiões central e sudeste da Nigéria. A obra conta a história de um jovem que se apaixona por uma garota rica e tenta ir além de sua origem rural se mudando para o Chipre, onde quer fazer faculdade. Ambas os títulos foram editados no Brasil pela Globo Livros.

A curadora da Flip deste ano, Fernanda Diamant, afirma em nota que o autor "é um criador de histórias familiares delicadamente íntimas, muitas vezes tragicômicas, de apelo universal, que revelam também a cultura e a espiritualidade da Nigéria através das escolhas narrativas e de sua enorme capacidade imagética".

Obioma vive nos Estados Unidos, onde trabalha como professor de literatura e escrita criativa na Universidade de Nebraska-Lincoln. Antes de ir para o país, viveu no Chipre e na Turquia. Ele faz parte de um movimento global de sucesso de autores de origem nigeriana, que inclui ainda nomes como  Chimamanda Ngozi Adichie e Teju Cole. Sua obra mistura temas atuais aos mitos nigerianos.

A Flip deste ano acontece de 29 de julho a 2 de agosto e tem a poeta Elizabeth Bishop como autora homenageada.