Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a terça

Bolsonaro nomeia para a direção da PF indicado de Ramagem. Foto: Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)

Coronavírus: Brasil tem 7.288 mortes e 105.222 casos confirmados, diz Ministério da Saúde, Bolsonaro nomeia para a direção da PF indicado de Ramagem, barrado pelo STF, Máscaras serão obrigatórias em SP a partir do dia 7, Teich defende distanciamento social um dia após Bolsonaro atacar distanciamento social, Moro diz ter ao menos sete provas contra Bolsonaro, Parte da Europa começa a sair timidamente do confinamento

Confira o que você precisa ficar sabendo para começar a terça-feira, dia 5 de maio de 2020:

Coronavírus: Brasil tem 7.288 mortes e 105.222 casos confirmados, diz Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde atualizou para 7.288 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (4). Ao todo, também foram confirmados 105.222 casos da Covid-19 no país. A taxa de letalidade do vírus caiu para 6,9%. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro nomeia para a direção da PF indicado de Ramagem, barrado pelo STF

Jair Bolsonaro definiu o delegado Rolando Alexandre de Souza, "número dois" da Abin (Agência Brasileira de Investigação), para o diretor-geral da Polícia Federal nesta segunda-feira (04).

A decisão do presidente vem depois do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, anular a escolha de Alexandre Ramagem para o cargo, fato que irritou Bolsonaro. Moraes viu “abuso de poder por desvio de finalidade", já que Ramagem é amigo da família do presidente. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Máscaras serão obrigatórias em SP a partir do dia 7

O uso de máscaras será obrigatório a partir do 7 maio para quem sair às ruas de qualquer cidade do estado de São Paulo, na tentativa de conter o avanço do novo coronavírus. A determinação foi anunciada, nesta segunda-feira (4), pelo governador João Doria (PSDB), em coletiva no Palácio dos Bandeirantes. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Teich defende distanciamento social um dia após Bolsonaro atacar distanciamento social

Um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro voltar a desrespeitar e a atacar o distanciamento social, o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, afirmou que a política oficial do governo federal é a de manutenção dessa medida para enfrentar a pandemia do novo coronavírus. "A gente tem deixado claro que não existe uma mudança de política em relação ao distanciamento, tem de ser mantido", disse Teich nesta segunda-feira (4), após visita ao Comando Militar da Amazônia (CMA), em Manaus. "Neste momento, a política de distanciamento não foi mudada." LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Moro diz ter ao menos sete provas contra Bolsonaro

Em seu depoimento de mais de oito horas no sábado, o o ex-ministro da Justiça Sergio Moro indicou à Polícia Federal a existência de pelo menos sete provas de que o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir indevidamente na PF, incluindo na demissão do então diretor-geral da PF Maurício Valeixo, pessoa da confiança de Moro. As informações são do jornal O Globo. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Parte da Europa começa a sair timidamente do confinamento

"Finalmente fora!" Após semanas de rigoroso confinamento, vários países europeus começaram, nesta segunda-feira (4), a retomar as atividades, embora parcialmente e sob estreita vigilância. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.