Fresno, Skank, Sepultura: conheça origem dos nomes curiosos de bandas brasileiras

Você sabe de onde veio o nome da banda Skank? (Reprodução/Instagram/@skankoficial)

Entre as várias bandas nacionais de estilos diferentes, em um ponto elas se assemelham: quase todas têm nomes curiosos. As inspirações são das mais diversas, desde nome de cidades a letras de músicas.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Realmente é uma tarefas complicada para qualquer banda se autonomear, já que o nome deve traduzir a essência e o estilo do grupo, podendo até ser responsável pelo seu fracasso se não fizer sucesso com o público. Mas pelas excentricidades, os músicos brasileiros não se importam muito com isso não...

Leia também

Descubra a origem dos nomes curiosos de algumas bandas nacionais: 

Fresno

A banda de rock emo ‘Fresno’ ganhou este nome em 1999 (quando foi lançada), segundo o guitarrista Gustavo Mantovani, em referência a uma cidade que se chama Fresno e fica na Califórnia (EUA). Anos depois, os integrantes da banda descobriram que em espanhol tem uma árvore chamada fresno (traduzida como freixo) e também que em Portugal há um rio com esse nome. Por conta dessas coincidências, o segundo álbum do Fresno, de 2004, recebeu o nome de ‘O Rio, a Cidade, a Árvore’.

Skank

A banda mineira ‘Skank’, que recentemente anunciou que vai se separar depois de quase 30 anos de sucesso, escolheu o estranho nome em 1991. A inspiração para o nome da banda veio de mestre do reggae Bob Marley, mais precisamente da música ‘Easy Skanking’, que pode ser traduzida como “vá com calma”. E nos primeiros anos, a banda mineira tinha uma levada bem mais reggae, no clima do jamaicano. 

Sepultura

A banda brasileira de metal mais famosa no exterior, foi criada pelos irmãos Igor e Max Cavaleira em 1984. A intenção dos dois na época era a de chocar os conservadores de Belo Horizonte, onde a banda foi fundada. Eles tiveram a ideia da música enquanto escutavam a música ‘Dancing on Your Grave’ (“dançando em sua sepultura”, em português), do Motörhead. Gostaram da ideia de usar a palavra “sepultura” para chocar as pessoas. Chocados ou não, o público gostou e a banda está firme até hoje, mesmo tendo mudado de vocalista há anos. No Rock in Rio de 2019, levaram uma multidão ao seu show. 

Nação Zumbi

A banda pernambucana foi nomeada como ‘Chico Science & Nação Zumbi’ em 1991 e renomeada após a morte do vocalista Chico Science, em 1997, ficando só ‘Nação Zumbi. O nome é uma homenagem a Zumbi dos Palmares, o famoso líder do Quilombo dos Palmares. Jorge du Peixe, que já era da banda e assumiu os vocais, também acredita que seja um nome forte e potente, como já declarou na mídia: “Nação Zumbi. Nação do Brasil, de Zumbi dos Palmares, mas também um zumbi quase acordado, mas não totalmente”.

Charlie Brown Jr.

A banda de Santos (SP) que conquistou o Brasil inteiro recebeu esse nome em referência ao personagem da turma do ‘Snoopy’? De certa forma, sim. O nome Charlie Brown Jr. foi escolhido em 1992, quando o Chorão (falecido em 2013), atropelou uma barraca de água de coco com o desenho do Charlie Brown, protagonista das tirinhas Peanuts. Já a palavra “júnior ou jr”, surgiu porque eles se consideravam “filhos do rock”.

Capital Inicial

A banda que nasceu em Brasília em 1982 e segue na ativa até hoje, liderada por Dinho Ouro Preto não recebeu esse nome por ter sido fundada na capital federal, como muita gente deve pensar. Na verdade, como os músicos do grupo cantavam em festas e baladas só de brincadeira, e não tinham dinheiro para começar uma carreira profissional, diziam que faltava o “capital inicial”.

Legião Urbana

Quando Renato Russo começou a tocar com o baterista Marcelo Bonfá, depois do fim de sua banda Aborto Elétrico, e antes de Dado Villa-Lobos se juntar a eles, os dois queriam revezar vários guitarristas e tecladistas para completar a banda, criando “uma legião de músicos”. Mas inspiração de Renato, que era muito erudito, veio também da frase "Romana Legio Omnia Vincit" ("Legionários Romanos a tudo vencem", em latim), proferida pelo imperador Júlio César. 

Móveis Coloniais de Acaju

A banda também de Brasília nasceu em 1998 e ficou na ativa até 2016 e tem um dos nomes mais inusitados, curiosos e criativos do Brasil. ‘Móveis Coloniais de Acaju’ surgiu de uma brincadeira dos integrantes da banda, que afirmaram que o nome era uma homenagem a um capítulo desconhecido da história nacional, a suposta “Revolta de Acaju”, que nunca aconteceu(!). Muitas reportagens na época caíram na pegadinha da história fictícia criada pela banda.