No Instagram aos 89, Zagallo resgata bordão e abre seu baú de fotos

ALEX SABINO
·3 minuto de leitura
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ, 14.10.2011 - O ex-técnico Zagallo. (Foto: Rafael Andrade/Folhapress)
*ARQUIVO* RIO DE JANEIRO, RJ, 14.10.2011 - O ex-técnico Zagallo. (Foto: Rafael Andrade/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao ouvir a sugestão sobre ter uma conta no Instagram, no início deste mês, Zagallo, 89, reagiu com apenas uma pergunta: "Por que vocês não tiveram essa ideia antes?".

Em 12 dias, ele chegou aos 35 mil seguidores no perfil @zagallooficial. Escolher o que postar na rede social se tornou a distração do tetracampeão do mundo. Mario César, filho de Zagallo, seleciona opções de fotos, e o ex-jogador e ex-técnico diz qual a sua preferida.

"São tantas pessoas usando o nome do Zagallo na internet que então resolvemos fazer um canal oficial. Criamos o perfil, que já nasceu verificado, em parceria com a RiosCom, que faz a curadoria do conteúdo do Velho Lobo", afirma Mario César, citando o apelido do pai, Mario Jorge Lobo Zagallo.

Postar as fotos ou gravar vídeos ajuda a mantê-lo ativo durante a pandemia da Covid-19. Zagallo está trancado em casa, segundo o filho, e a preocupação da família era que ele tivesse algo com o que passar o tempo.

"O Instagram é uma forma também de ele se comunicar com as pessoas. Já se vão oito meses de pandemia, em que ele ficou 100% do tempo em casa. Fazer isso trouxe vida a ele e também mais proximidade dos fãs, que ele sempre adorou", completa.

O primeiro vídeo postado, em 10 de novembro, já foi visto 68 mil vezes. Com a camisa da seleção brasileira, Zagallo avisa sobre o nascimento da conta e repete um dos seus bordões mais conhecidos, o "vocês vão ter que me engolir". A frase foi dita originalmente em La Paz, após o Brasil derrotar a Bolívia na final da Copa América de 1997, e foi direcionada aos críticos do então treinador.

Ele está afastado do futebol desde 2006, quando foi coordenador do Brasil na Copa do Mundo da Alemanha, seu último torneio. Antes disso, havia atuado nos Mundiais de 1958 e 1962. Foi técnico em 1970, 1974 e 1998 e auxiliar técnico de Carlos Alberto Parreira em 1994. É o único tetracampeão mundial, com os títulos de 1958, 1962, 1970 e 1994.

Na descrição de seu perfil na rede social consta: "eternamente apaixonado pela amarelinha".

Estar afastado não significa não prestar atenção no que acontece dentro das quatro linhas. Mario Cesar diz que o pai continua apaixonado não apenas pelo futebol, mas pelo esporte em geral.

"O dia a dia dele é futebol. Na realidade, é futebol, é tênis, é basquete é totó... Tudo que envolve esporte ele assiste. Ele acompanha todos os jogos, sabe quem é o artilheiro da Série A, da Série B, quantos gols tem o time que está em primeiro, as colocações na tabela. Ele sabe tudo e é dono de uma memória gigante."

Há também a possibilidade de que a conta se transforme em algo comercial, com a ideia de que a popularidade do tetracampeão possa atrair marcas. Aos 89 anos, Zagallo começa a virar um influenciador digital.

Em um de seus vídeos, ele diz que o "velho Lobo tá on", brincando com a frase "o pai tá on", que ficou famosa com Neymar também nas redes sociais.

"Esta é uma grande homenagem ao Zagallo, que é o maior vencedor da seleção brasileira. Estamos produzindo conteúdos muito divertidos para o #baudozagallo", afirma Victor Rios, diretor da RiosCom, que criou a conta do ex-jogador. Não houve pagamento da família para a agência pela criação.

A hashtag citada por Rios é usada nas postagens de fotos de sua carreira, como uma de 1970 em que aparece ao lado de Parreira e Claudio Coutinho. Este último também dirigiu o Brasil em um Mundial, em 1978.

Desde o dia 10 de novembro foram publicadas 12 fotos, entre elas a de uma conversa com Garrincha no vestiário do Botafogo; à espera de um trem com a seleção de 1958; jogando tênis; e uma atual, com o capacete da Polícia do Exército que usou ao fazer segurança de estádio na Copa do Mundo de 1950.