Nintendo Japão não cuidará de produtos dos consumidores que assediam e maltratam os funcionários

A indústria de videogames, de modo geral, é constantemente protagonista de diversos casos que envolvem toxicidade. Infelizmente, a prática de atos ofensivos tornou-se um padrão seguido por muitos membros da comunidade, mas, há quem pense que esse modelo de comportamento precisa ser exterminado – como é o caso da Nintendo do Japão.

De acordo com o VGC, a Nintendo do Japão decidiu implantar uma nova medida a fim de melhorar a relação entre trabalhadores e consumidores. A divisão japonesa iniciou uma nova política de reparos, na qual os trabalhadores poderão se recusar a consertar produtos se os consumidores os tratarem mal, assediarem ou ameaçarem.

A Nintendo inclusive alterou a página de reparo em outubro e adicionou uma série de regras novas para realizar o trabalho. “Ao fazer uma consulta sobre um produto reparado, evite usar qualquer ação (incluindo, mas não se limitando às listadas abaixo) que vá além do que é socialmente aceitável como um meio para atender ao seu pedido”.

Lista de ações condenadas pela Nintendo Japão:

  • Intimidação ou ameaças

  • Insultos ou comentários humilhantes

  • Invadir a privacidade

  • Demandas excessivas (como reparo gratuito sem garantia)

  • Exigir um pedido de desculpas da Nintendo sem um motivo razoável

  • Repetir contínua e excessivamente a mesma reclamação

  • Assédio em redes sociais ou páginas da web

“Se acreditarmos que alguma dessas ações ocorreu, podemos nos recusar a substituir ou consertar o produto. Além disso, se a empresa considerar a c...

Nintendo Japão não cuidará de produtos dos consumidores que assediam e maltratam os funcionários
Leia Mais