'Ninguém me vê mais como criança', diz Carla Diaz

Atriz contou que o assédio masculino aumentou por conta da sensualidade de Carine (Reprodução/ instagram.com/carladiaz_)

No ar como a Carine em “A Força do Querer”, Carla Diaz atua desde os 4 anos e ficou famosa por interpretar a Khadija, em “O Clone”. Em entrevista à revista “Quem”, a atriz, que hoje tem 26 anos, contou que está muito feliz em voltar para a Globo depois de alguns anos na Record, e garantiu que as pessoas não a enxergam como atriz mirim faz tempo.

“Ninguém me vê mais como criança. Eu acho engraçado quando eu vejo as manchetes: ‘Carla Diaz cresceu’. Eu tenho 26 anos. Cresci faz um tempo já. Algumas pessoas ainda têm recordações minhas como Khadija, de O Clone, ou a Raquelzinha, de Laços de Família. Em cada fase da minha carreira, tive a oportunidade de fazer um papel forte. A Khadija marcou muito com os bordões, o ‘inshalá’, que significa se Deus quiser, que eu até tatuei. Acho que eu vou ter 100 anos e as pessoas ainda vão lembrar dela. Mas não acho que seja porque elas me têm na cabeça como criança”, explicou Carla Diaz.

Leia mais:
Aos 44 anos, Letícia Spiller mostra boa forma e conquista elogios
Paulo Gustavo anuncia que será pai de gêmeos ao lado do marido

A atriz também contou que a sensualidade de Carine fez com que o assédio masculino aumentasse. “Nunca recebi tanta mensagem de homem (risos). É sério. Teve uma vez que eu viajei para São Paulo e eu percebi uns olhares para mim no avião. Quando cheguei à minha casa, fui ler os recados nas redes sociais e tinham cinco de homens que estavam naquele mesmo voo. Todos dizendo que “adoraram me conhecer”. Eu achei muito engraçado porque eram cinco caras que não se conheciam e nem estavam no mesmo grupo. Eles conseguiram chegar até mim pela rede social. Eu me divirto. Mas a Carine agrada todo mundo. O público gay também se identifica. Algumas frases dela viraram memes, como ‘atura ou surta’ ou ‘morre que passa’“, contou Carla Diaz.